Governo quer lançar medidas para ajudar as PME no acesso à bolsa

O Governo pretende lançar certificados de curto prazo para as PME com o objetivo de garantir o acesso destas à bolsa.

Governo quer lançar medidas para ajudar as PME no acesso à bolsa
Garantia é de António Costa.

O primeiro-ministro António Costa anunciou a criação de duas medidas destinadas a reforçar as condições de acesso das PME portuguesas ao mercado de capitais.

Os primeiros são instrumentos de dívida de curto prazo para as PME "que as tornem elegíveis para os fundos de investimento harmonizado e para os fundos de pensões", explicou António Costa. As segundas são "sociedades que possam investir no capital de empresas" de pequena dimensão que, de outra forma, não teriam acesso a este tipo de financiamento.

"Num quadro de forte restrição do financiamento, é preciso encontrar formas novas e eficazes de financiar as empresas e dinamizar, assim, a atividade económica e a criação de emprego. (…) Estamos a trabalhar para apresentar" os certificados de curto prazo e as "empresas de fomento da economia", revelou António Costa.

Para além da criação de mecanismos de acesso indireto das PME portuguesas ao financiamento na bolsa, o primeiro-ministro português destacou ainda a necessidade de uma "melhoria do contexto regulatório visando a diminuição dos custos do acesso ao mercado" destas empresas de menor dimensão. Uma ambição que vai ao encontro das pretensões do grupo de trabalho Estrutura de Missão para a Capitalização de Empresas, como afirmou Pedro Siza Vieira. "Os custos de permanecer no mercado", quer pelos requisitos de divulgação de informação que são impostos, quer "pelas exigências regulatórias muitos intensas", têm a sua quota parte de responsabilidade no distanciamento entre as empresas e a bolsa, concluiu.


Veja também: