Publicidade:

Conheça os espíritos do hotel mais assombrado da América

O hotel mais assombrado da América foi, em tempos, uma clínica de reabilitação de cancro.

Conheça os espíritos do hotel mais assombrado da América
Espíritos que por lá vagueiam

Foi em 1937 que Nornam Baker se mudou para Eureka Falls, no Arkansas, e descobriu uma excelente oportunidade de negócio. Nesse mesmo ano, Normam comprou o Hotel Crescent transformando-o numa clínica de reabilitação de cancro. Um esquema que lhe valeu muito dinheiro… e alguns espíritos ao próprio hotel que agora é considerado o hotel mais assombrado da América.

O hotel mais assombrado da América não é para “meninos”

crescent

O tratamento não invasivo oferecido por Normam baseava-se num miraculoso elixir que, como é óbvio, não curava ninguém… mas o esquema valeu-lhe algo como aproximadamente 5 milhões de dólares por ano. A verdade é que o hotel continua aberto para quem quiser passar uma noite em Eureka Falls, apesar dos rumores de espíritos que aparecem aos pés das camas ou até de sangue espalhado pelas paredes.

Ocorrências que tornam o Crescent no hotel mais assombrado da América e que motivaram a criação de diversas atividades durante o mês de outubro como espetáculos assombrados, tours com fantasmas e muito mais.

Mas que fantasmas são esses que vivem no hotel mais assombrado da América? Um deles chama-se Michael, um pedreiro irlandês que morreu durante a construção do hotel em 1885. A Theodora, uma antiga paciente, vai passeando pelo hotel à procura da chave do quarto. Há ainda um gato chamado Morris e um paciente mistério que ninguém conhece mas que vai aparecendo nos registos dos caçadores de fantasmas que são atraídos ao hotel.

Gostava de fazer uma visita? Basta fazer a marcação.

Veja também: