Impostos sobre tabaco, álcool e açúcar para reduzir problemas de saúde

A Comissão Europeia propôs aumentar os impostos sobre tabaco, álcool e açúcar para reduzir os problemas de saúde.

Impostos sobre tabaco, álcool e açúcar para reduzir problemas de saúde
Solução é da Comissão Europeia.

Um relatório da Direção-Geral para os Assuntos Económicos e Financeiros da Comissão Europeia (CE) propõe um aumento de impostos sobre tabaco, álcool e açúcar com o objetivo de reduzir os problemas de saúde em Portugal. No mesmo relatório, estima-se que a população com problemas de saúde cresça quase 60% nas próximas décadas. Por outras palavras, em 2040 poderão existir 1,1 milhões de pessoas em Portugal com fortes limitações na vida diária devido a problemas de saúde.

Para evitar este cenário, a CE sugeriu algumas medidas como o aumento de impostos sobre tabaco, álcool e açúcar. Esta última é, aliás, uma medida que tem vindo a ser referida para o Orçamento de Estado para 2017 que vai ser apresentado esta semana. Uma pretensão que foi hoje revelada ao jornal Público que, citando fonte governamental, revelou que para além do novo imposto sobre o património, só uma maior taxação dos refrigerantes "é realizável", tendo sido descartadas outras opções como o aumento do IVA do vinho ou um imposto adicional em produtos doces ou excessivamente salgados.

Para além disso das taxas, o estudo da CE sugere ainda mais rastreios, mais medidas de segurança nas estradas e um alargamento dos cuidados primários com mais horários de atendimento nos centros de saúde.


Veja também: