Lenovo Yoga Book: um tablet revolucionário

O Lenovo Yoga Book surpreendeu todos os aficionados das tecnologias. Porquê? Porque é mesmo muito inovador.

Lenovo Yoga Book: um tablet revolucionário
O mercado dos tablets deixou de ser aborrecido.

Há quem diga que o Lenovo Yoga Book é um manual de inovação para todos os tablets. Nós não vamos assim tão longe mas, ainda assim, acreditamos que este dispositivo é uma verdadeira lufada de ar fresco no mundo dos tablets – um mercado considerado como aborrecido por Jeff Meredith, vice-presidente da Lenovo para as divisões de computação Android e Chrome.

Se pensarmos bem, o conceito de tablet não sofreu grandes alterações desde o lançamento do iPad em 2010. Um tablet é uma tábua de vidro, entre as 8 e as 12 polegadas, e pode ser controlado através do toque. Os sistemas operativos? Os mesmos que se têm popularizado nos smartphones.

A verdade é que o Lenovo Yoga Book tem sido uma verdadeira estrela na IFA, uma feira de produtos eletrónicos de consumo que decorre em Berlim de 2 a 7 de setembro. O novo tablet da Lenovo possui diversas características que o diferenciam de todos os outros que existem no mercado. Tal como o nome indica, o Lenovo Yoga Book foi construído como se fosse um livro ou um caderno de anotações. De um lado, o habitual ecrã de 10,1 polegadas com resolução Full HD e sensível ao toque. Do outro? Uma superfície escura, semelhante a uma lousa, onde podemos escrever ou desenhar. Superfície capaz de se transformar num teclado digital para quem necessitar de escrever “à máquina”.

A versatilidade do aparelho reside também na construção – a dobradiça que une os dois lados é bastante versátil e permite que o Lenovo Yoga Book assuma várias posições.



Segundo consta, o Yoga Book vai estar disponível em duas versões: uma com Android, que vai custar 499 euros, e uma com Windows 10 que vai custar 599 euros.


Veja também: