AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

Aumentou o número de licenciados sem emprego em Portugal

Dados do INE revelam que o número de licenciados sem emprego aumentou no primeiro trimestre de 2016.

Aumentou o número de licenciados sem emprego em Portugal
Os dados do INE revelam ainda que a taxa de desemprego global subiu

O Instituto Nacional de Estatística (INE) apresentou os dados do desemprego em Portugal e os números não são animadores. Segundo os dados divulgados, há mais licenciados sem emprego.

No relatório divulgado pode ler-se que a taxa de desemprego global no primeiro trimestre de 2016 foi de 12,4%, um valor superior em 0,2 pontos percentuais (p.p.) ao do trimestre anterior. Ainda assim, há sinais de alguma melhoria, já que esta taxa é inferior em 1,3 p.p. ao do trimestre homólogo de 2015.

Os números do INE revelam que o número de licenciados sem emprego aumentou 0,3 pontos percentuais no primeiro trimestre de 2016, comparativamente ao trimestre anterior.

Entre a população desempregada, contam-se 640,2 mil pessoas sem trabalho (menos 10% do que há um ano), sendo 124,2 mil pessoas com o ensino superior concluído. Neste grupo, o desemprego aumentou quase 4%, sendo mais grave entre os diplomados desempregados com idades entre os 25 e os 34 anos.

No primeiro trimestre de 2016 contavam-se 49,7 mil casos (mais 3,1% do que há um ano), mas o grupo tem vindo a aumentar há três trimestres consecutivos, aumentando também a taxa de desemprego correspondente, atualmente nos 13,3.

Mas há mais. No total há 61,7 mil jovens que têm cursos superiores e estão ou desempregados ou inativos, sem qualquer atividade de formação ou de ensino, uma fatia que tem vindo a aumentar há três trimestres consecutivos, tendo crescido 8,8% nos primeiros três meses deste ano.

Segundo o relatório do INE “esta diminuição [da população empregada], que habitualmente ocorre no primeiro trimestre de cada ano, foi superior às observadas nos primeiros trimestres de 2014 e 2015, igual à de 2012 e inferior à de 2013”.

Um cenário nada positivo, mas ainda assim parece haver boas notícias. O desemprego jovem – de pessoas entre os 15 e os 24 anos – diminuiu 1,8 p.p. face ao trimestre anterior e 3,4 p.p. em relação ao mesmo período do ano anterior, fixando-se, no primeiro trimestre de 2016 nos 31%. 
Torne o seu Curriculum mais forte e saia do Desemprego em pouco tempo >>
Veja também: