Plano de Saúde Medicare

Gratuito durante 6 meses!

Ao clicar concordo receber comunicações de marketing directo enviadas por e-konomista.pt

Saber mais

Medicamento português para Parkinson chega ao mercado este ano

O grupo farmacêutico Bial desenvolveu um novo medicamento para Parkinson. O medicamento será comercializado até ao final do ano.

Medicamento português para Parkinson chega ao mercado este ano
O fármaco já teve a aprovação da Comissão Europeia para entrar no mercado

Até ao final do ano, deverá começar a ser comercializado um novo medicamento para a doença de Parkinson.

Esta é ainda uma doença sem cura, mas a aposta centra-se em formas de travar o avanço dos efeitos que afetam a qualidade de vida dos pacientes.

Este novo medicamento de origem portuguesa pretende ajudar a melhorar a qualidade de vida dos doentes que sofrem desta patologia. O novo fármaco foi desenvolvido pelo grupo farmacêutico Bial ao longo de 11 anos de investigação e já tem a aprovação da Comissão Europeia para ser introduzido no mercado.

O Ongentys (opicapona), assim se chama no novo medicamento, tem como principal característica o facto de permitir reduzir o tempo de rigidez incapacitante nas pessoas portadoras desta patologia. O novo fármaco distingue-se dos restantes pela “elevada afinidade” e pelo “efeito de duração sustentada”, segundo se pode ler no comunicado lançado pela empresa.

O medicamento foi submetido a 28 estudos de farmacologia humana e testado em mais de 900 pacientes de 30 países. “Em termos gerais o Ongentys foi considerado seguro e bem tolerado”, diz o comunicado.

Uma nova esperança para a qualidade de vida dos doentes de Parkinson. O medicamento deve começar a ser produzido em Portugal ainda este verão, devendo a comercialização arrancar até ao final do ano, na Alemanha e no Reino Unido.

Em Portugal, a venda do Ongentys ainda não tem data definida, mas perspetiva-se que venha a acontecer durante o próximo ano, por ainda carecer da aprovação do Infarmed.

Para 2017, além de Portugal, espera-se que o medicamento comece a ser comercializado também noutros países. 

Veja também: