Medicamentos nos hipermercados são 13% mais baratos

Já pensou em comprar medicamentos nos hipermercados? Pode poupar cerca de 13%.

Medicamentos nos hipermercados são 13% mais baratos
Medicamentos de venda livre, claro.

Comprar medicamentos nos hipermercados permite poupar uma poupança de, em média, 13%. Os portugueses, contudo, continuam a preferir as farmácias. As conclusões são partilhadas pela Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor (DECO) e surgem de uma análise aos preços de um conjunto de 24 medicamentos de venda livre e de dez produtos de higiene pessoal. Em conjunto, os 24 medicamentos custam 118,5 euros nas grandes superfícies e 134 euros nas parafarmácias e nas farmácias.

As conclusões reveladas pela DECO, relativamente à venda de medicamentos nos hipermercados, permitem perceber que as grandes superfícies cobram menos 13% nos remédios e 4% na oferta de dermoestética.

"Desde que a venda de medicamentos não sujeitos a receita foi permitida fora das farmácias e o seu preço deixou de ser fixado pelo Estado, os nossos estudos têm demonstrado, de forma consistente, que as farmácias têm o preço mais elevado. Ainda assim, e apesar de as vendas fora das farmácias estarem a aumentar, estas continuam a deter a maior fatia, 79%", sublinhou a DECO. Ou seja, a procura de medicamentos nos hipermercados tem vindo a aumentar mas os consumidores continuam a preferir as farmácias.

No comunicado disponibilizado pela associação é ainda dito que as maiores discrepâncias encontradas, “a rondar o triplo do preço cobrado ao consumidor pelo mesmo produto (para o tratamento de piolhos)” foram detetadas nas farmácias.


Veja também: