Notas do multibanco vão ter truque para apanhar ladrões

Notas que identificam ADN? Sim, vai ser possível. Esta medida pode ajudar em muito na captura dos assaltantes.

Notas do multibanco vão ter truque para apanhar ladrões
Esta iniciativa é apoiada pela União Europeia

Cartão de Crédito feito à sua medida e com anuidade gratuitaHá coisas que parecem quase impensáveis, mas na verdade não estão assim tão longe de serem possíveis. Os assaltos a nível global são um problema para as sociedades, mas há cada vez mais técnicas para tentar apanhar aqueles que tentam fugir à lei. Entretanto, chegaram boas notícias neste campo! As notas de multibanco “vão passar a conter elementos identificativos ADN, uma iniciativa europeia onde Portugal participa através do Laboratório de Polícia Científica da Polícia Judiciária”.

Esta iniciativa acontece no âmbito dos Monopoly Programmes e tem como principal objetivo criar um banco com dados europeus onde estejam registradas as “combinações químicas associadas à tintagem das notas de multibanco”. Com esta técnica, será possível apanhar mais facilmente os grupos internacionais organizados que assaltam multibancos

Como é que isto funciona? É simples: a tintagem das notas que já existe atualmente, vai permitir identificar se a nota provém ou não de um assalto, isto porque a inserção de um determinado código de químicos consegue identificar se aquela nota específica foi ou não roubada. 

Por outro lado, o fato de ser um projeto europeu também permitirá identificar as notas estejam elas onde estiverem. Em jeito de término, “como a tinta com o ADN é facilmente impregnável na pele, roupa e calçado, os códigos podem ligar o assaltante ao crime”, conclui.


Veja também: