Quer receber a melhor informação sobre impostos ?

Inscreva-se já e receba todas as dicas e notícias atualizadas ao minuto.

Ao clicar concordo receber comunicações de marketing directo enviadas por e-konomista.pt e pelos nossos Parceiros

Enviar

O segundo país da Europa com menos apoios às famílias? É Portugal

A Associação Portuguesa de Famílias numerosas divulgou esta semana um estudo que indica que os apoios às famílias em Portugal estão escassos. Numa análise a 14 países, Portugal é considerado o segundo país com menos apoios.

O segundo país da Europa com menos apoios às famílias? É Portugal
Grande parte das famílias portuguesas passa por dificuldades

Os apoios às famílias em Portugal estão escassos e quem o diz é a Associação Portuguesa de Famílias Numerosas (APFN). Segundo um estudo publicado esta semana, Portugal é indicado como o segundo país da Europa em que a despesa pública de apoio às famílias com filhos é menor. Este estudo envolveu 14 países e em primeiro lugar ficou a Polónia.

A Associação (APFN) revela neste estudo que em Portugal as famílias “são mesmo penalizadas em áreas como o IMI (Imposto Municipal sobre Imóveis), a água e a saúde”. São estas três grandes áreas onde as famílias portuguesas mais sentem dificuldades, não conseguindo reunir por isso os apoios necessários 

O estudo apresentado pela APFN, que tem como base dados da Comissão Europeia e da OCDE, salienta ainda que, em Portugal, "as famílias são mesmo penalizadas" em áreas como a Água, IMI (Imposto Municipal sobre Imóveis) e Saúde.

O preço elevado dos medicamentos, as taxas moderadoras ou os constantes aumentos do IMI dificultam a vida das famílias portuguesas que, com a média de ordenados baixa e com a falta de apoios, não conseguem cumprir com todas as despesas.

O estudo analisou também o índice sintético e fecundidade (ISF) que indica o número médio de crianças nascidas por mulher em idade fértil ao longo de um ano. A conclusão deste estudo não foi a mais positiva, uma vez que revela que Portugal está na cauda dos países da Europa, e que a tendência é para piorar. 


Veja também: