Conheça as 10 candidatas a Palavra do Ano

A Palavra do Ano é uma iniciativa da Porto Editora que tem como principal objetivo sublinhar a riqueza lexical e o dinamismo criativo da língua portuguesa.

Conheça as 10 candidatas a Palavra do Ano
Pode votar na sua preferida até 31 de dezembro

A Palavra do Ano é uma iniciativa com a marca registada da Porto Editora que tem como principal objetivo sublinhar a riqueza lexical e o dinamismo criativo da língua portuguesa, património vivo e precioso de todos os que nela se expressam, acentuando, assim, a importância das palavras e dos seus significados na produção individual e social dos sentidos com que vamos interpretando e construindo a própria vida.

Esta é a nona edição desta iniciativa que resulta de um trabalho permanente de observação e acompanhamento da realidade da língua portuguesa, levado a cabo pela editora, através da análise de frequência e distribuição de uso das palavras e do relevo que elas alcançam, tanto nos meios de comunicação e redes sociais como no registo de consultas online e mobile dos dicionários da Porto Editora, tendo em consideração também as sugestões dos portugueses através do site palavradoano.pt.

As dez palavras candidatas estão definidas e a votação decorre online, em palavradoano.pt, até 31 de dezembro. É, então, chegado o momento de escolher a Palavra do Ano 2017.

Muitos foram os acontecimentos que marcaram o quotidiano e, consequentemente, muitas foram as palavras que foram marcando a atualidade e as conversas dos portugueses.

Palavra do Ano 2017: as 10 palavras candidatas


1. Afeto – Marcelo Rebelo de Sousa tem exercido o seu mandato com um singular grau de proximidade e afetividade para com os portugueses, o que já lhe valeu o epíteto de Presidente dos Afetos.

2. Cativação – Com o objetivo de manter o défice abaixo dos valores definidos com a União Europeia, cativação tornou-se uma palavra muito visível – algo controversa – na estratégia orçamental do Governo.

3. Crescimento – Há bastante tempo que esta palavra não era usada para definir o comportamento da economia portuguesa, facto que foi notório ao longo do ano.

4. Desertificação – Muito por força das circunstâncias, este tema ganhou especial atenção nas discussões públicas e no espaço mediático.

5. Floresta – A enorme quantidade de área ardida demonstrou a necessidade de adotar novas estratégias para o ordenamento florestal em Portugal.

6. Gentrificação – O aumento do turismo tem posto em evidência novos desafios e novas realidades, como a gentrificação, que se faz sentir nas principais cidades do país.

7. Incêndios – Os sucessivos incêndios em todo o país fizeram de 2017 um dos anos mais trágicos de sempre, pela enorme quantidade de vítimas e pela dimensão da área atingida.

8. Independentista – A pretensão de independência da Catalunha tem sido seguida com particular atenção pelos portugueses.

9. Peregrino – A propósito do centenário das aparições de Fátima em 2017 e o número excecional de peregrinos, esta foi uma das palavras mais usadas este ano.

10. Vencedor – Pela primeira vez, e de forma surpreendente, Portugal foi o país vencedor do Festival Eurovisão da Canção, sendo de sublinhar o entusiasmo e o carinho que o cantor Salvador Sobral despertou junto dos portugueses.

A 4 de janeiro de 2018, será conhecida a Palavra do Ano 2017 escolhida pelos portugueses.

Nos anos anteriores, o público português elegeu as seguintes palavras: “esmiuçar” (2009), “vuvuzela” (2010), “austeridade” (2011), “entroikado” (2012), “bombeiro” (2013), “corrupção” (2014), “refugiado” (2015) e “geringonça” (2016).

Veja também: