Paulo Portas defende descida de impostos em 2015

O congresso do CDS-PP ficou também marcado, este fim-de-semana, pelas declarações de Paulo Portas relativamente a uma possível redução de impostos (IRS).

Paulo Portas defende descida de impostos em 2015
Redução de IRS para 2015 é uma das prioridades do vice primeiro-ministro

Paulo Portas foi reeleito este fim-de-semana presidente do CDS-PP. Durante o congresso que decorreu em Oliveira do Bairro, Paulo Portas defendeu que a redução do IRS em 2015 seria uma das suas prioridades. No entanto, o recente eleito sublinha que a descida desta tributação deve ser feita simultaneamente com uma amortização da dívida pública. “A margem que o crescimento nos dará deverá distribuir-se em parcelas: uma parte para o desagravamento fiscal, outra parte para o desagravamento da dívida”, referiu Paulo Portas.

No que respeita aos impostos, o vice primeiro-ministro ressalvou o contributo “decisivo” que o CDS tem dado para uma “boa reforma do IRC”, feita por “acordo alargado” e que, defende Paulo Portas, será “crucial para atrair investimento”. 

Sem esse investimento não haverá criação de emprego e o presidente do CDS refere que esse caminho deve consolidar-se com a “preparação da reforma do IRS que deve ser centrada na valorização da família e do trabalho no quadro do sistema fiscal”, revela, acrescentando ainda que “devemos empenhar-nos para conseguir que o desagravamento fiscal do IRS possa iniciar-se em 2015”. Para tal, é urgente controlar a despesa, de forma a conseguir controlar também os impostos.

Durante o congresso, Portas defendeu ainda que os impostos sobre os rendimentos dos trabalhadores devem sofrer mudanças estruturadas e permanentes, de modo “a garantir que há previsibilidade e que não pomos em risco a consolidação”, conclui.

Veja também: