Pedidos de ajuda à DECO não páram

Agora que a taxa de desemprego subiu para 14% no último trimestre do ano passado, a previsão é que aumente o número de pedidos de ajuda das famílias à DECO, segundo expectativas do Gabinete de Apoio ao Sobreendividado.

Pedidos de ajuda à DECO não páram

O Gabinete de Apoio ao Sobreendividado, da DECO é especialmente procurado devido ao desemprego. Segundo o gabinete, cerca de 60% dos pedidos de ajuda são de pessoas desempregadas ou que trabalham sob condições precárias, como por exemplo, salários em atraso.

Tendo em conta que no último trimestre de 2011, a taxa de desemprego subiu para 14%, o que significa cerca de 771 mil desempregados, a perspectiva é que continue a aumentar o número de pedidos.

Este Gabinete da DECO está disponivel quer para sócios quer para não-sócios, de forma totalmente gratuita, tendo inclusivé assinado um protocolo com a Associação Empresarial de Portugal (AEP). O objectivo deste protocolo é diminuir os conflitos entre empresários e consumidores. Por um lado, sensibilizar os empresários a produzirem de forma honesta e transparente, de forma a que, por outro lado, os consumidores não reclamem algo a que não têm direito.

Devido à crescente procura, a DECO tem reforçado a sua equipa, fazendo um trabalho de mediadora entre as familias e as entidades credoras, de forma a renegociar créditos e assim conseguir prestações que sejam compativeis com o rendimento disponivel.