Procura uma solução de crédito?

Soluções financeiras personalizadas | Informação 100% gratuita

Ao clicar concordo receber comunicações de marketing directo enviadas por e-konomista.pt

SIMULAR

Penhoras de carros a aumentar: mais 61% este ano

A crise trouxe um aumento exponencial do número de penhoras em Portugal. As últimas notícias é que para além das casas e dos terrenos, há cada vez mais carros penhorados. Um aumento que este ano duplicou face a 2013.

Penhoras de carros a aumentar: mais 61% este ano
Para além dos terrenos e casas, as penhoras de carros são cada vez mais frequentes

A crise trouxe, nos últimos anos, um aumento substancial de penhoras. A falta de liquidez das famílias fez com que muitos dos portugueses deixassem de conseguir suportar os empréstimos e vissem os seus terrenos ou casas penhorados.


O Diário de Notícias avança esta semana que, apesar das casas e dos terrenos continuarem no topo das listas de penhoras, também os carros surgem como um dos bens mais penhorados pelo Estado. Só em 2014 as penhoras de carros cresceram 61,7%  face aos primeiros cinco meses de 2013.


A verdade é que os carros também são bens e que, na altura de cobrar a dívida, servem como garantia. Para além dos carros, outros produtos financeiros são indicados como possível  forma de abater a dívida, tais como as pensões, salários ou terrenos (sejam eles urbanos ou agrícolas) e ainda as garagens. Este tipo de produtos financeiros está incluído nos cerca de 53.273 bens que o estado já penhorou desde o início de 2014.


O que é que o fisco penhora primeiro?

Embora qualquer bem esteja sujeito a penhora, o fisco mantém uma hierarquia relativamente às cobranças de dívida que faz. Primeiro começa pelas contas bancárias e créditos financeiros. Depois seguem-se os salários ou pensões e só em última instância avança para a penhora de bens imóveis ou de veículos.


Veja também: