Plataforma quer ajudar emigrantes a regressarem e a criarem empresas

Plataforma lançada pela AEP pretende ajudar jovens qualificados a regressarem ao país. Se é o seu caso, saiba como aderir a esta iniciativa.

Plataforma quer ajudar emigrantes a regressarem e a criarem empresas
Programa "Regresso de uma geração preparada"

A Fundação AEP (Associação Empresarial de Portugal) lançou a Rede Empresários Lusos, e uma plataforma que pretende ajudar os jovens emigrantes qualificados a regressarem a Portugal. A iniciativa, inserida no programa “Regresso de uma geração preparada”, é direcionada para jovens altamente qualificados, com licenciaturas, mestrados e doutoramentos.

A Rede Empresários Lusos pretende alavancar a criação de novos negócios em Portugal com vista a potenciar o crescimento da economia, o emprego e as exportações, colocando os diferentes parceiros estratégicos em comunicação constante.

O objetivo da plataforma é potenciar os negócios dos emigrantes portugueses, promover a sua ligação ao país e valorizar as suas iniciativas, proporcionando o fácil acesso à informação, à identificação de parceiros, ao conhecimento dos trâmites legais e programas de incentivo, entre outras ajudas.

A AEP procura jovens que queiram investir em tecnologia ou conhecimento, que estão no estrangeiro em locais de destaque em empresas internacionais, tendo em conta que muitas empresas consideram já difícil encontrar candidatos para as áreas de engenharias, das tecnologias de informação e comunicação e para centros de investigação.

Poderá aderir à Rede e à plataforma em www.elevaroseunegocio.pt, consultar o programa e seguir as indicações sobre como aceder aos incentivos. Também poderá pedir informações através do email [email protected].

Estudo Fundação AEP sobre emigrantes qualificados

Em maio, um estudo da Fundação AEP revelou que 70% dos jovens portugueses qualificados e emigrados nos últimos anos querem regressar a Portugal. Apontam como principal causa a saudade dos familiares e amigos.

Também apontados como motivos de regresso ao país estão as oportunidades de carreira, as possibilidades de criar o próprio negócio e o rendimento a auferir.

30% é a percentagem dos emigrantes que não pretendem voltar, tendo em conta os salários baixos, às poucas oportunidades de carreira, à falta de oferta de emprego na área de experiência e à instabilidade do país.

O país que acolhe mais portugueses qualificados é Reino Unido, seguido da Alemanha, França, Holanda e Suíça, respetivamente.

O estudo da AEP mostra também que 59,9% estão empregados com um contrato sem termo, 20,6% com contrato a termo, 7,2% são estudantes, 5,8% trabalha por conta própria sem empregados, 2,8% são empresários e têm funcionários, 2,1% estão noutra situação e 1,3% estão desempregados.

53% responderam afirmativamente sobre o desejo de investir em Portugal e 47% disseram que não.

Veja também: