Porto tem a melhor universidade portuguesa e das melhores do mundo

Há 7 universidades portuguesas num ranking cheio de boas notícias. Porto lidera, Aveiro e Minho fazem estreia e mais cinco representantes melhoram a prestação.

Porto tem a melhor universidade portuguesa e das melhores do mundo
Portugal tem 7 das melhores instituições de ensino superior do mundo

Em 2017, as universidades portuguesas tiveram melhores resultados na edição do ranking internacional realizado pela empresa Quacquarelli Symonds (QS) – uma dos mais prestigiadas listas internacionais. O Porto tem a melhor universidade portuguesa, sendo a Universidade do Porto a melhor colocada, enquanto as de Aveiro e do Minho fizeram a estreia e entraram na lista da QS. Outras cinco representantes nacionais melhoraram a sua prestação.

Minho e Aveiro entram na lista

Pela primeira vez, as universidades de Aveiro e do Minho entram na lista das melhores universidades do mundo e elevam para sete o número de instituições portuguesas incluídas no ranking. Todas as outras subiram na tabela e é a Universidade do Porto que ocupa o pódio das melhores a nível naciona – e o 301.º lugar geral em todo o mundo.

Universidade do Porto obteve a melhor posição nacional

A melhor colocada portuguesa ascendeu 22 posições, em comparação ao ranking QS de 2016.  Para Sebastião Feyo de Azevedo, reitor da Universidade do Porto, isso é resultado do “investimento feito na internacionalização e na ligação com a sociedade”.

O responsável salienta que o número de estudantes estrangeiros tem crescido significativamente nos últimos anos, bem como o número de citações em revistas científicas (dos artigos de investigadores e professores da UP) e estes são apenas dois dos maiores indicadores de crescimento da instituição. Feyo de Azevedo defende ainda que há margem para melhorar ainda mais.

Como exemplo de melhoria necessária, o reitor da UP destaca que é preciso criar capacidade para atrair professores internacionais – sendo este um dos pontos valorizados para o ranking QS. Para Feyo de Azevedo as instituições portuguesas apresentam dificuldades em competir com as universidades internacionais e a razão é simples de apontar:  o baixo nível salarial dos professores e investigadores.

2017 com boas notícias, face ao ano anterior

Existe um forte contraste entre os resultados de 2016 e 2017. Isso porque, no ano passado, os resultados nacionais foram negativos: só a Universidade de Lisboa conseguiu não piorar a sua prestação e todas as restantes desceram nas pontuações.

Para este ano, a Universidade de Lisboa repete a boa prestação, mas com resultados ainda mais surpreendentes: a instituição subiu 25 posições e está agora em 305º lugar – quase a alcançar a líder nacional. Em terceiro lugar aparece a Universidade Nova de Lisboa, na 361.º posição no ranking – cinco posições acima da obtida em 2016.

No total, o ranking das 1000 melhores universidades do mundo conta com sete portuguesas. Para além das três melhores colocadas nacionais, as restantes instituições surgem abaixo da 400.ª posição. A Universidade de Coimbra aparece entre as posições 401 a 410 – em 2016 estava entre o número 451 e 460 – e a Universidade Católica de Lisboa está entre os lugares 651 e 700 – no ano passado a instituição estava fora das 700 melhores.

É nesta mesma altura do ranking que aparecem as estreantes nacionais no ranking: a Universidade de Aveiro é listada no intervalo 501 a 550, e a do Minho ocupa um lugar entre o intervalo 651 e 700.

As melhores universidades do mundo

No geral, não há grandes alterações a nível global. O Instituto de Tecnologia do Massachusetts (MIT), nos Estados Unidos, ocupa a liderança internacional pelo sexto ano consecutivo, e as Universidades de Stanford e Harvard – também norte-americanas – continuam com a 2.ª e a 3.ª posição, respectivamente.

O Ranking Mundial de Universidades da QS avalia características como  a internacionalização e a reputação da instituição – académica e entre os empregadores e é responsável por indicar as mais conceituadas instituições de ensino superior do mundo.

Veja também: