Prazo do perdão fiscal alargado até 23 de Dezembro

A elevada procura dos contribuintes pelo Plano Especial de Redução do Endividamento ao Estado (PERES) fez com que o Governo estendesse o prazo do perdão fiscal até ao próximo dia 23 de Dezembro.

Prazo do perdão fiscal alargado até 23 de Dezembro
Decisão é do executivo.

O aumento de três dias do prazo do perdão fiscal foi concedido devido a uma possível “inoperacionalidade temporária da aplicação” por causa da forte procura.

"Considerando que a adesão dos contribuintes a este regime é feita por via electrónica, no Portal da Autoridade Tributária e Aduaneira e na Segurança Social Directa (consoante a entidade responsável pela cobrança das dívidas, ou em ambas) e que, nos últimos dias do referido prazo, se verificou um elevado aumento de pedidos de adesão no Portal das Finanças e nos Serviços de Finanças, o que poderá originar situações de inoperacionalidade temporária da aplicação e dificuldades de atendimento naqueles Serviços, restringindo o acesso a este regime excepcional, optou-se pela prorrogação do prazo, permitindo assim a adesão de todos que o queiram fazer", refere o comunicado emitido pelo gabinete de Mário Centeno.
 
Entre 4 de Novembro, data de entrada em vigor do PERES, e 14 de Dezembro, a Segurança social encaixou 161,6 milhões de euros – um valor conseguido através da adesão de 29.119 contribuintes com dívidas ao perdão fiscal. Já o Fisco tinha feito um balanço intercalar no início deste mês, apercebendo-se que, nessa altura, tinham aderido cerca de 40 mil contribuintes e entrado 35,5 milhões de euros.

Veja também: