Preço dos transportes pode vir a aumentar devido ao agravamento fiscal nos combustíveis

Está à vista um forte aumento fical sobre os combustíveis, o que trará consquências muito pouco desejadas, principalmente para o sector dos transportes.

Preço dos transportes pode vir a aumentar devido ao agravamento fiscal nos combustíveis
Os combustíveis vão sofrer um agravamento fiscal

Não há boas notícias para quem depende diariamente dos transportes públicos e poderá sofrer agora mais um aumento a somar aos muitos que se têm sentido nos últimos anos.

As medidas aprovadas na proposta de Orçamento do Estado para 2015 podem trazer graves repercussões para o preço dos transportes públicos. Em cima da mesa está “um brutal” agravamento fiscal nos combustíveis, o que poderá levar a um aumento substancial do preço dos passes e dos bilhetes.

A Associação Nacional de Transportadores Rodoviários Pesados de Passageiros (ANTROP) já se manifestou, revelando que "se o agravamento fiscal no preço dos combustíveis for alargado, como está previsto, às empresas de transporte rodoviário de passageiros, vai colocar em perigo, já a 1 de Janeiro, a sobrevivência económica das empresas do sector e a prestação de um serviço de primeira necessidade a milhões de cidadãos". Luís Cabaço Martins, presidente da ANTROP vai ainda mais longe e afirma mesmo que “as empresas não vão aguentar o aumento dos custos operacionais em 4,8%, isto é, em mais 11,7 milhões de euros”.

Se estes aumentos se confirmarem, o gasóleo poderá subir 5,3 cêntimos por litro. A questão é que as medidas previstas no Orçamento do Estado e a legislação sobre a Fiscalidade Verde podem em muito condicionar todo o sector. Luís Cabaço Martins defende que é preciso “criar um regime de excepção e não permitir que este agravamento fiscal seja alargado aos transportes públicos, “pondo em causa a competitividade e a sustentabilidade do sector”, conclui.