Simulador de Crédito - Milhares de Portugueses já experimentaram!

Em menos de 1 minuto, gratuito e sem compromisso.

Ao clicar concordo receber comunicações de marketing directo enviadas por e-konomista.pt e pelos nossos Parceiros

SIMULAR
Queixas dos clientes contra os bancos aumentam significativamente

Queixas dos clientes contra os bancos aumentam significativamente

Só na primeira metade do ano as queixas contra os bancos cresceram 25%

Os bancos estão a ser alvo de crescentes reclamações. Só na primeira metade do ano os bancos, de forma geral, receberam mais 25% de reclamações face ao mesmo período homólogo. 

  • Os clientes bancários andam insatisfeitos e fizeram com que o número de queixas disparasse em 25%

Os dados são avançados pela Síntese Intercalar das Actividades de Supervisão Comportamental e foram divulgados esta segunda-feira pelo Banco de Portugal. Os bancos estão a ser alvo de descontentamento por parte dos clientes, o que deu origem a mais 25% das reclamações no primeiro semestre do ano. 

 

É possível ler no relatório que as reclamações recebidas pelos bancos foram na sua maioria relacionadas com questões de crédito aos consumidores, contas de depósito e crédito à habitação, representando conjuntamente 67,4% das reclamações recebidas na primeira metade de 2013.

 

Crédito aos consumidores à frente nas reclamações

Um dos dados mais relevantes no âmbito das reclamações contra os bancos, é o aumento substancial das reclamações sobre o crédito aos consumidores. Este crédito assume o maior número de reclamações contra os bancos, tendo a média mensal aumentado 48,2% face a 2012.

 

A segunda matéria que sofreu mais reclamações foi o crédito à habitação, sendo que em termos mensais os bancos registaram, em geral, um aumento de 46,9% no número de reclamações. Esta evolução contribuiram também as matérias enquadradas pelos novos diplomas legais associadas ao crédito habitação.

 

Em nota final, o documento avançado esta segunda-feira, esclarece que cerca de 57% dos casos de reclamações contra os bancos foram resolvidas pelas respectivas entidades financeiras de forma voluntária ou por indicação do Banco de Portugal.

 


Veja também: