Salvar empregos é o objetivo do Politécnico do Porto

Salvar empregos e encontrar soluções em projecto internacional para contrariar a tendência da substituição de pessoas por robots no mercado de trabalho.

Salvar empregos é o objetivo do Politécnico do Porto
Projeto ‘Universities of the Future’

Salvar empregos em todo o mundo é o objectivo do projeto, com data de arranque marcada para janeiro de 2018, liderado pelo Politécnico do Porto.

Este projeto internacional do qual o P. Porto faz parte, visa, num prazo de dois anos, encontrar soluções que permitam contrariar a substituição de pessoas por robots no mercado de trabalho, e salvar empregos.

Em comunicado,o Politécnico  explica que “este projeto, denominado ‘Universities of the Future’ e liderado pela Porto Design Factory, é uma parceria que conta com a Universidade de Aalto, na Finlândia, a Universidade Tecnológica, de Varsóvia, e mais 10 parceiros empresariais e públicos da Polónia, Finlândia e Espanha”.

A Porto Design Factory “dispõe de dois anos para entender a mudança iminente que está a acontecer no mundo laboral, despoletado pela indústria 4.0 – a substituição de pessoas por máquinas/robôs – e procurar evitar o colapso do mercado de trabalho, através da criação de programas ativos de requalificação profissional de quadros e da redefinição e reorientação dos programas educativos no ensino superior, de acordo com o que o mercado de trabalho exige”, explicam.

A ‘Universities of the Future’ conta com um financiamento de cerca de um milhão de euros, através do Programa Erasmus Knowledge Alliances, e “fará uma introspeção e autocrítica ao sistema de ensino atual, de forma a detetar as lacunas existentes na oferta educativa de ensino superior, desenvolvendo novas abordagens inovadoras e multidisciplinares para o ensino e a aprendizagem”.

“O objetivo é estimular o empreendedorismo e as ‘skills’ empresariais das equipas docentes do ensino superior e das equipas de trabalho das empresas, facilitando a troca, fluxo e co-criação de conhecimento”, acrescenta a instituição.

Os recentes relatórios do Fórum Económico Mundial prevêem a extinção de cinco milhões de postos de trabalho, nos próximos cinco anos, por redundância de funções, pela transformação das profissões e dos tipos de trabalho numa cultura digital.

Em Portugal, além do Politécnico do Porto, são também parceiros neste projeto para salvar empregos a IKEA Industry, a Agência Nacional de Inovação, a Inova+ e a Junta Digital.

Veja também: