Sector Automóvel com campanhas agressivas

Se a crise afecta todos os sectores da economia, o sector automóvel então que o diga. Muitos concessionários estão na iminência de fechar, sendo que a SAAB inclusivé, já declarou falência; além disso, evidenciam-se algumas medidas agressivas para fechar vendas com o fim do ano a chegar.

Sector Automóvel com campanhas agressivas

Este ano, o sector automóvel sentiu uma quebra nas vendas de cerca de 25%, prevendo-se para 2012 um cenário pior, devido ao impacto do aumento de impostos sobre os veículos, além da retracção no consumo das familias.

Perante este panorama, muitos concessionários automóveis terão que despedir pessoas, e em último caso, fechar as portas, devido ao facto de ser impraticável sobreviver num mercado tão feroz.

Um exemplo disso, é a sueca SAAB, que depois de dois anos de tentativa para salvar a marca e de processos por falta de pagamento a fornecedores e salários em atraso, viu-se obrigada a declarar falência.

Com a proximidade do fim do ano, multiplicam-se as campanhas publicitárias agressivas de forma a conseguir captar os últimos clientes. O apelo é para o preço, que a partir de Janeiro ficará mais caro comprar carro devido ao aumento dos impostos.

Em substituição do incentivo ao abate do Estado, algumas marcas estão a aplicar descontos sobre a retoma de carros mais velhos. 

O mercado automóvel está em queda também devido à dificuldade no acesso ao crédito automóvel. Existe crédito disponivel, no entanto, o problema é o facto das taxas de juro estarem muito altas o que inibe a compra de automóvel.