Sector automóvel em risco

Desde o inicio do ano, que o sector automóvel regista uma quebra na venda de automóveis na ordem dos 600 milhões de euros, tendo já levado à anulação do Salão Automóvel de Portugal, previsto para 4 de Novembro. A restrição ao crédito é um forte responsável por esta situação.

Sector automóvel em risco

De acordo com dados da Associação Automóvel de Portugal (ACAP), desde o inicio do ano até Agosto, o mercado dos automóveis ligeiros de passageiros caiu cerca de 23%, se comparado com o período homólogo, o que corresponde a mais de 33 mil carros novos que deixaram de ser vendidos.

Segundo valores fornecidos por uma empresa especialista no mercado automóvel, Fleetdata, em média o preço de um carro novo em Portugal é à volta de 20 mil euros, no entanto, após os descontos das marcas o valor já vai para os 18 mil euros. Tendo em conta o número de carros que deixou de ser vendido, estamos a falar de mais de 600 milhões de euros.

O negócio não vai para melhor até porque uma das grandes causas para esta situação é a dificuldade de acesso ao crédito automóvel e ao crédito ao consumo em geral. Não se trata propriamente de uma dificuldade, mas antes condições de crédito pouco favoráveis, devido às elevadas taxas de juro, que afastam potenciais compradores.

Além da questão do crédito, outros factores também não ajudam. Este ano o Pai Natal poderá não trazer um carro no sapatinho, tendo em conta que essa é uma altura propícia à venda de mais automóveis. Tal irá acontecer devido à retração no consumo devido à crise, além do imposto extraordinário sobre o subsídio de Natal.