SOS Abandonado: nova app permite reportar animais perdidos

Disponível para iOS e Android, SOS Abandonado é uma feature da Nossa Freguesia, uma plataforma de serviços que se dedica à temática das SmartCities.

SOS Abandonado: nova app permite reportar animais perdidos
Aplicação ajuda a reportar casos de animais perdidos ou abandonados

SOS Abandonado, a nova aplicação de georreferenciação é mais um serviço que resulta do conceito que inspirou a criação da Nossa Freguesia. O projeto visa reduzir a burocracia e os processos administrativos geralmente associados à resolução de problemas que ocorrem no espaço público.

Assim, a solução proposta pela Nossa Freguesia é usar canais alternativos de comunicação entre vários intervenientes (cidadãos e agentes autárquicos) com o objetivo de que qualquer pessoa possa participar na manutenção dos espaços públicos e ser, ela própria, um agente de mudança. Desta forma, existirá um aumento da consciencialização e de práticas de cidadania.

SOS Abandonado: a app que quer reduzir o abandono animal

SOS Abandonado

É desta ideia que nasce a app SOS Abandonado, concebida pela RightCo, uma marca ligada às soluções web e aplicações mobile, com o intuito de reduzir o abandono animal. Ao encontrar um animal que apresente sinais de estar perdido ou abandonado, basta tirar-lhe uma fotografia, fazer o upload da mesma no site e, graças à georreferenciação, é colocada uma pata amarela no mapa, que corresponde ao local onde este foi encontrado.

Além da fotografia e da localização, é também possível adicionar comentários em cada ocorrência, nomeadamente no caso de o animal estar ferido ou ter identificação. Após este processo, qualquer pessoa pode acompanhar todas as situações reportadas, via web ou através da aplicação SOS Abandonado.

Segundo a empresa, a aplicação tem utilidade sobretudo para instituições cuja atividade se concentra na proteção dos animais. Com efeito, e para que haja uma maior eficácia da aplicação SOS Abandono, a RightCo procura instituições que tenham como missão a defesa e proteção dos animais que estejam interessadas em monitorizar e seguir o processo das ocorrências submetidas.

De referir ainda que, sobretudo para os mais novos, há também um jogo cujo desafio é identificar o máximo número de ocorrências, ao tirar fotografias a situações anormais às quais assistem pelas ruas. Para os interessados, o jogo está disponível aqui.

Veja também: