Taxistas exigem apreensão de carros da Uber

Os representantes dos taxistas pediram ao Governo que apreendesse carros que prestam serviço à Uber.

Taxistas exigem apreensão de carros da Uber
Pedido foi feito ao Governo.

Carlos Ramos, presidente da Federação Portuguesa do Táxi (FPT), afirmou que foi endereçado um pedido ao Governo para que este comece a apreender os carros que prestam serviço à Uber. A informação foi cedida pelo dirigente à Lusa no final de uma reunião entre a FPT, a Associação Nacional dos Transportadores Rodoviários em Automóveis Ligeiros (ANTRAL) e alguns representantes do Ministério da Administração Interna (MAI).

"Fomos dizer que é preciso parar com este tipo de viaturas que continuam a desenvolver uma atividade ilegal", afirmou o dirigente.

As associações de taxistas insistem que o serviço prestado pela Uber é ilegal e que a legislação prevê outro tipo de penalizações para além de coimas. “A legislação, hoje, permite que a polícia, além das coimas que não resolvem o problema, possam também apreender o objeto que está causar crime”, afirmaram as associações.

"Não estamos contra a existência das plataformas e acho que devem ser regulamentadas. Não concordamos é com a desregulamentação que se pretende fazer ao nosso setor para facilitar o acesso das viaturas para trabalharem com estas plataformas", afirmou Carlos Ramos frisando que enquanto o serviço não for legalizado, as viaturas que prestam serviços devem parar.

"Se não houver uma resposta satisfatória para as partes, a manifestação que está convocada pelas duas associações irá concretizar-se em setembro", concluiu o dirigente.


Veja também: