PLANO DE SAÚDE MEDICARE - 6 mensalidades sem compromisso

Pode fazer o teste do VIH/SIDA numa praia perto de si

Durante o mês Agosto é possível fazer o Teste do VIH/SIDA nas praias das regiões do Porto e Lisboa.

Pode fazer o teste do VIH/SIDA numa praia perto de si
A iniciativa é promovida pela Associação Abraço

A Associação Abraço lançou uma Campanha Nacional de Verão inédita. Durante o mês de agosto vai ser possível realizar o Teste do VIH/SIDA em várias praias de Portugal.

A campanha arrancou a 8 de agosto e vai decorrer até dia 23, nas praias do Porto e Lisboa. Depois da Praia de Leça da Palmeira (a 8 de agosto), seguiram-se as praias do Aterro (dia 9), Salgueiros (dia 10), Edifício Transparente (dia 11) e Matosinhos dia (12). A iniciativa seguiu já para Lisboa e passou já pelas praias do Guincho (dia 16) e Duquesa/Conceição (dia17). Estão ainda previstas atividades para as praias do Tamariz (dia 18), Carcavelos (dia 19), Meco (dia 20), Fonte da Telha (dia 21), Morena (dia 22) e São João (dia 23).

A campanha pretende apelar à realização do teste para o VIH/SIDA e conta com a participação de profissionais de saúde que não só vão esclarecer dúvidas e realizar os testes, mas também encaminhar os utentes portadores de alguma DST (Doença Sexualmente Transmissível) para os serviços indicados.

A iniciativa decorre em unidades móveis ou tendas de saúde e os testes consistem numa simples colheita de sangue e uma picada no dedo que permitem, em menos de meia hora, testar e saber se os participantes estão infetados com alguma DST (como VIH, sífilis, hepatite B ou C).

Ainda no âmbito da campanha, serão distribuídos um total de dez mil kits com preservativos e folhetos de sensibilização.

Em declarações ao Jornal Público, Gonçalo Lobo, presidente da Abraço, explicou que o objetivo da campanha passa por possibilitar “a realização do teste rápido para aumentar o conhecimento posterior do estatuto serológico das pessoas relativamente ao VIH, hepatite B, hepatite C, sífilis e gonorreia”. O “teste será anónimo, gratuito e confidencial”, realçou ainda Gonçalo Lobo.
 
Veja também: