Madrid: tudo sobre o bairro Los Austrias

Alguns dos principais ex-libris de Madrid estão em Los Austrias. Descubra o que ver e fazer, onde comer e dormir nesta zona histórica da capital espanhola.

Madrid: tudo sobre o bairro Los Austrias
Aqui, refletem-se o passado e o presente nobre da cidade

Uma incrível concentração de palácios, igrejas, mosteiros e outros monumentos caracteriza Los Austrias, uma zona assim batizada por ser bem visível a presença da dinastia de Habsburgo, que reinou em Espanha nos séculos XVII e XVII. São muitos os edifícios que datam desta época, sendo possível encontrar vestígios ainda mais antigos, uma vez que esta é a área do traçado primitivo e medieval da cidade.

Mais do que um bairro administrativo, Los Austrias é o perímetro histórico de Madrid, em cujas ruas e praças se podem contemplar grande parte dos edifícios mais significativos da cidade. Mas não se pense que aqui tudo é passado. Em Los Austrias não faltam lojas e esplanadas, que irão conferir aos seus passeios uma componente cosmopolita, ou não estivéssemos no centro da capital espanhola, a terceira maior cidade da União Europa. Venha daí!


Em Madrid, na zona histórica de Los Austrias, não perca


Plaza Mayor

Plaza Mayor Madrid

É verdade que há cidades espanholas com “praças maiores” mais bonitas, no entanto, a de Madrid encerra muita história e vale a pena ser contemplada. Aqui se realizavam mercados, corridas de touros e até autos de fé no tempo da Inquisição. Um incêndio em 1790 obrigou à reconstrução da Praça por Felipe III, cuja estátua figura hoje no centro da mesma.

Destaque para a Casa de La Panadería, que sobreviveu ao fogo, para a Casa de La Carnicería, que hoje acolhe serviços municipais e para o Arco de Cuchilleros. Esplanadas, quiosques e lojas fazem da Plaza Mayor um ponto de encontro tanto para locais como para turistas.
 


Catedral de Almudena

Foi neste imponente templo, que demorou 110 anos a ser concluído (1883 – 1993), que Felipe e Letizia casaram em 2004. O logo período de construção encarregou-se de lhe conferir vários estilos arquitetónicos, desde traços neo-góticos e neo-românticos a uma abordagem neo-clássica.

O nome da catedral, de origem árabe, advém do facto de aqui ter existido a primeira mesquita de Madrid, mais tarde convertida em Igreja de Nossa Senhora de la Almudena, a padroeira da cidade. Entre os muitos detalhes interessantes, não deixe de apreciar a escultura barroca policromada de San Isidro.

 

Palácio Real

salão banquetes Palacio Real

Bem perto da Catedral, não há como não reparar no grande Palácio Real. Quase todas as suas 3000 divisões estão abertas ao público. Da visita, altamente recomendada, destacamos os aposentos privados e bem ornamentados do primeiro monarca a residir no Palácio, Carlos III, decorado por artistas italianos. O salão de banquetes promete igualmente estupefação.

De vez em quando, são aqui servidos banquetes de Estado e realizadas cerimónias oficiais, pelo que será melhor certificar-se de que o Palácio está aberto ao público na data em que pretende visitá-lo.



Jardins de Sabatini

Um pequeno pulmão no centro de Madrid. Os jardins de Sabatini, que receberam o nome do arquiteto que os desenhou, estão virados para a fachada norte do Palácio Real e são um dos espaços ao ar livre da cidade mais acarinhados pelo madrilenos. O seu estilo neo-clássico francês é encantador, com os arbustos rigorosamente aparados sob as mais variadas formas geométricas, o seu pequeno lago e a sua fonte romântica. No verão, realizam-se aqui concertos, peças de teatro e bailados.
 


Teatro Real

Teatro Real Madrid

Dedicado essencialmente à Ópera, este elegante edifício data de meados do século XIX. “La Favorita” de Donizetti foi a ópera de estreia. Durante muitos anos acolheu o Conservatório de Música de Madrid e nos últimos anos tem sido sede da Orquestra Nacional de Espanha e da Orquestra Sinfónica da RTVE. Se quer combinar a sua escapadinha a Madrid com um espetáculo cultural clássico, o Teatro Real é aposta segura.

 

Monasterio de las Descalzas Reales

O mosteiro das “irmãs descalças” é o mais completo edifício do século XVI de Madrid e ainda hoje acolhe uma ordem religiosa. Fundado sob patrocínio real, era muito procurado pela aristocracia espanhola como destino para viúvas e raparigas jovens que queriam - ou se viam obrigadas – a seguir a vida religiosa.

Esta é a explicação para o vasto património artístico existente no Mosteiro: as famílias ofereciam obras de arte como pagamento pelo acolhimento das noviças. As visitas guiadas duram cerca de 50 minutos e só desta forma se pode visitar o interior do edifício.
 


Mercado de San Miguel

Mercado San Miguel

A curiosa e bem conservada arquitetura em ferro é apenas uma das muitas atrações do mercado mais conhecido de Madrid. Começou por ser um mercado de peixe ao ar livre e recebeu a sua cobertura no início do século XX, inspirada nos mercados franceses. Após um período de crise, em que o edifício esteve prestes a ser vendido para outras utilizações, um grupo de investidores acreditou que poderia dar uma nova vida ao mercado, recuperou-o, e desde 2009 que é uma das principais atrações turísticas da capital espanhola.

Com um horário alargado, este espaço conta com dezenas de bancas coloridas e aromáticas onde não faltam queijos, cervejas artesanais, azeites, legumes, fruta e sumos naturais, charcutaria, doçaria e, como não podia deixar de se, irresistíveis tapas para petiscar.
 

Comer na zona de Los Austrias

 

Dormir na zona de Los Austrias


Veja também: