Vendas de usados dobram as de carros novos

Em Portugal, o número de vendas de usados é bastante superior ao número de vendas de carros novos – mais do dobro.

Vendas de usados dobram as de carros novos
Para o cliente particular.

O ano de 2016 registou um aumento nas vendas de usados até aos cinco anos. Em Portugal, registou-se a venda de cerca de 500 mil carros usados, números que representam mais do dobro das vendas de carros novos. O principal motivo? Os orçamentos familiares.

“Este é um mercado por excelência dos particulares e depende sempre da forma como as empresas gerem as frotas e a compra do tipo de carro depende do orçamento das famílias”, referiu Hélder Pedro, secretário-geral da Associação Comércio Automóvel de Portugal (ACAP) ao portal Dinheiro Vivo. Um argumento defendido também pela Renault, a marca que lidera a venda de automóveis em Portugal: “Uma vez que o mercado de automóveis novos tem uma grande preponderância de clientes empresariais, o usado (sobretudo o recente) funciona atualmente, para o cliente particular, como alternativa racional à compra de um carro novo”.

Nos concessionários da marca francesa tem-se registado um aumento das vendas de usados com idades até cinco anos. “Depois de alguns anos onde a procura se centrou nas ofertas de menos valor e maior antiguidade, nos últimos 2 ou 3 anos aumentou claramente a procura por usados mais recentes”, referiu fonte da Renault.

Já no que diz respeito ao segmento dos automóveis, as vendas de usados não diferem das de carros novos – a procura recai sobre viaturas dos segmentos B e C. Dados do Stand Virtual revelam que o BMW Série 3, Mercedes Classe C e o Volkswagen Golf dominam as pesquisas dos portugueses, notando-se ainda o aumento da procura de SUV, que já representam mais de 10% das vendas de carros novos no nosso país. 


Veja também: