Via Verde: dos parquímetros aos transportes públicos

Depois de possibilitar o pagamento de estacionamento ao ar livre, a Via Verde pretende estender-se aos autocarros, comboios e metro.

Via Verde: dos parquímetros aos transportes públicos
Novas apostas da empresa da Brisa.

A nova app Via Verde Estacionar permite que os utilizadores paguem os parquímetros com o smartphone, de forma “rápida e segura”. Depois das autoestradas, das gasolineiras e de muitos parques de estacionamento, a Via Verde chega agora aos estacionamentos da rua com o objetivo de “melhorar, facilitar e simplificar” a experiência do utilizador. 

A aposta arranca esta segunda-feira, dia 28 de novembro, e passará a estar disponível nas seis cidades do país onde a Via Verde se associou à Empark – Vila Real, Porto, Gaia, Figueira da Foz, Amadora e Portimão.

A ideia, porém, passa por ir aumentando a abrangência nacional. “Já estamos em conversações com Lisboa e com Cascais. O ritmo de alargamento vai depender da vontade das cidades e do esforço comercial. O mais importante é que existe abertura”, explicou Pedro Mourisca, administrador delegado da Via Verde. “Este é o primeiro de um conjunto de novos serviços de vamos lançar, depois do reposicionamento da marca Via Verde. Queremos dar aos utentes de todos os meios de transportes os mesmos atributos de facilidade, conveniência e segurança que demos aos automobilistas e, por isso, queremos ser uma plataforma multimodal de acesso e de pagamento eletrónico de todos os meios de transporte”, acrescentou.

Para além do estacionamento de rua, a Via Verde pretende alargar o serviço aos autocarros, comboios e metro. Um passo que deverá concretizar-se no início do próximo ano. “Vai permitir baixar muito as barreiras do uso do transporte público pelo utilizador ocasional que deixa de precisar de conhecer o sistema de zonas ou os vários operadores, porque a aplicação vai tratar disso por ele e até lhe vai otimizar o preço”, garantiu Pedro Mourisca.


Veja também: