AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

Afinal de contas, quem é a estagiária?

Porque por vezes os nossos problemas e dificuldades podem servir de ajuda a outros que procuram o mesmo caminho, o diário de uma estagiária tem o objetivo de partilhar histórias que merecem ser divulgadas.

Afinal de contas, quem é a estagiária?
A partilhar histórias que merecem ser divulgadas
  • Apesar de algumas das histórias contadas serem experiências pessoais, nem todas acontecem à mesma pessoa

O diário de uma estagiária surge com a ideia de partilhar histórias e situações que acontecem a quem procura um lugar, mais ou menos estável, no mundo laboral. Não é uma crónica sobre a crise, mas fala sobre ela; não é uma crónica sobre desemprego, mas fala sobre esta realidade; não é uma crónica sobre trabalho precário, mas fala sobre este tipo de situações.

Apesar de ser relativamente recente, nesta secção já se falou sobre experiências no estrangeiro, más condições de trabalho e a luta por uma resposta a dezenas de candidaturas que são enviadas. Mas, afinal de contas, quem é esta estagiária? 

Apesar de algumas das histórias aqui contadas serem experiências pessoais, como é evidente, nem todas acontecem à mesma pessoa. Por isso, a estagiária deste diário somos TODOS. Já seja o recém-licenciado que se prepara para encontrar uma primeira oportunidade num contexto de crise, o estagiário a tentar deixar de ser o mais fraco na hierarquia ou até o já empregado que está insatisfeito com as condições de trabalho.

A ideia não é fazer queixas apenas por fazer, mas sim fazer deste lugar um ponto de encontro para quem está a passar ou já passou por situações que merecem ser divulgadas. Desta maneira, apesar de a solução às mesmas estar fora do meu alcance a maior parte das vezes, pode haver quem já tenha passado pelo mesmo e tenha encontrado a “fórmula secreta”.  

Esta é uma crónica para quem está em Portugal e quem está fora, para quem quer ficar e para quem quer sair à procura de uma vida diferente, mas sobretudo para quem acredita que é possível mudar a situação atual e aprender das experiências – boas e más - de outros. 

Para todas as “estagiárias” ai fora (e estagiários, claro), partilhem as vossas aventuras neste mundo laboral. A solução aos problemas pode não estar nas minhas mãos mas, quem sabe, com a divulgação dos mesmos seja possível mudar alguma coisa.  


Por Diana Pereira.
Licenciada em tradução pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Após uma primeira experiência laboral na área de terminologia, atualmente trabalha como estagiária numa empresa de marketing digital.


Veja também: