Publicidade:

Açúcar ou adoçante? Saiba qual deve escolher

Já se sabe que o excesso de peso e as cáries são muito associados ao que é doce. Mas, afinal, é mais saudável optar por açúcar ou adoçante?

Açúcar ou adoçante? Saiba qual deve escolher
Esta é uma rivalidade sem fim

No café, no pão do pequeno-almoço, no quadradinho de chocolate comido à socapa, no bolo do lanche e na sobremesa do jantar: o açúcar parece estar presente em muitos dos alimentos que consumimos ao longo do dia. E, bom, já não é novidade que é tudo menos amigo da nossa saúde e dos nossos dentes. Resultado? O adoçante tem vindo a conquistar cada vez mais fãs ao longo do tempo e à medida que o estilo de vida saudável ganha adeptos. Mas, afinal, entre açúcar ou adoçante, qual deve escolher? A rivalidade é antiga e está na hora de saber qual destas opções é mais saudável.

De facto, uma das dúvidas mais frequentes entre quem quer iniciar uma dieta de perda de peso ou simplesmente ter uma alimentação mais saudável e regrada é precisamente qual a melhor forma de adoçar as refeições. Isto porque não é difícil cair no erro de fazer a escolha errada e prejudicar o objetivo final. A verdade é que é extremamente importante saber de que forma estas duas fontes de doçura agem no nosso organismo antes de tomar uma decisão.

Açúcar ou adoçante: qual a melhor opção


Associado a problemas como excesso de peso, cáries, doenças metabólicas e obesidade, entre outras, o consumo de açúcar tem vindo a decrescer para dar lugar a opções consideradas mais saudáveis, que é o caso dos adoçantes. Com pouco valor energético, os adoçantes são substitutos que podem ser de origem natural ou artificial e que prometem uma boa capacidade adoçante.

No entanto, antes de mais, há uma regra de ouro que deve ser seguida independentemente da escolha: equilíbrio é a chave, independentemente de ser tratar de açúcar ou adoçante. Isto significa que se quer preservar a sua saúde e o seu bem-estar é muito importante que o consumo de qualquer substância adoçante seja feito com peso e medida. Não é, aliás, por acaso que até o consumo de fruta – tida como um alimento indiscutivelmente saudável – obriga a algumas regras para que não uma ingestão excessiva de sacarose.

Açúcar

descubra se entre Açúcar ou adoçante o açúcar é melhor

Geralmente, falar em açúcar significa falar em sacarose, o típico açúcar de mesa. No entanto, o termo engloba também, para além da sacarose, a generalidade dos hidratos de carbono simples comestíveis, como é o caso da frutose e da lactose.

Muito utilizado para adoçar bebidas e diversos alimentos, a sacarose fornece cerca de 4 calorias por cada grama, o que a torna num produto bastante calórico. De facto, o açúcar é considerado uma caloria vazia, o que significa que é uma fonte de energia que estimula o aumento de peso ao mesmo tempo que pode desregular funções metabólicas essenciais ao bem-estar do organismo – tudo isto sem acrescentar qualquer tipo de valor nutricional à nossa alimentação diária.

E qual é afinal o grande problema no que se refere ao açúcar? O consumo excessivo, lá está. Acontece que, muitas vezes, pode estar a consumir um produto carregado de açúcar sem sequer ter consciência da quantidade de sacarose presente no alimento. Um bom exemplo disso são os alimentos processados e os refrigerantes e sumos, cujo consumo é cada vez mais exagerado. De facto, há até quem considere que o açúcar é o vício venenoso do século XXI.

Posto isto, importa referir que a Organização Mundial de Saúde recomenda que o consumo diário de açúcar de mesa não ultrapasse cerca de 50 gramas. Contudo, o ideal será, claro, diminuir ainda mais este valor e baixar o consumo diário para as 25 gramas de sacarose.

É de extrema importância que a ingestão de açúcar seja bem doseada e controlada, especialmente quando falamos de crianças. Não é novidade para ninguém que são as maiores fãs de doces, guloseimas e tudo o que leve açúcar.

Adoçante

será o adoçante melhor entre Açúcar ou adoçante

Com os efeitos nocivos do açúcar sempre como tema central de tantas discussões, o uso de adoçante, também conhecido como edulcorante, tem vindo a conquistar cada vez mais terreno entre os portugueses. Das pessoas que estão num regime de emagrecimento àquelas que apenas querem fazer escolhas mais saudáveis, muitas são as que preferem apostar no adoçante e largar o açúcar.

A maior parte dos adoçantes têm um sabor praticamente igual ao do açúcar comum mas sem as calorias. Desta forma, consegue o mesmo efeito mas por muito menos calorias – muitas vezes metade ou praticamente nenhumas, quando em comparação com a sacarose. Resultado? Feitas as contas, optar pelo adoçante joga muitas vezes a favor da sua saúde e, claro, da sua linha.

No entanto, e apesar de funcionarem como substitutos do açúcar, os edulcorantes, depois de ingeridos, não conseguem operar do mesmo modo. Isto significa que, por exemplo, não conseguem saciar do mesmo modo que um alimento com o típico açúcar de mesa. Deste modo, o desejo e procura de alimentos doces persistem, aumentando o seu consumo.

Pode então dizer-se que o edulcorante é uma escolha mais saudável quando comparado com o açúcar. Contudo, é preciso reforçar a ideia de que o equilíbrio é a chave e que o consumo desenfreado de adoçante terá o mesmo efeito prejudicial que a sacarose.

Por fim, importa refere que os adoçantes podem ser consumidos em forma de pó, de pequenos comprimidos ou, ainda, numa versão líquida. Muitos são também utilizados em alimentos light ou sem açúcar.

Veja também:

Inês Pereira Inês Pereira

Licenciada em Jornalismo e Pós-Graduada em Branding e Content Marketing, sempre se deu bem com a escrita. Embora prefira escrever com um teclado, não acredita nessa ideia de ler um livro através de um ecrã: um livro lê-se em papel e tem um marcador. Gosta de fotografia, de história e de conhecer o mundo.