Alimentação húmida ou seca: qual a indicada para o seu animal?

Se não sabe escolher entre alimentação húmida ou seca para o seu animal de estimação, conheça connosco os prós e os contras de ambos os tipos de ração.

“sponsored by fidelidade”
Alimentação húmida ou seca: qual a indicada para o seu animal?
Saiba qual a melhor alimentação para cada animal

Quando falamos em alimentação húmida ou seca, é importante, antes de mais, definir qual o destinatário da ração, ou seja, se se trata de um gato ou de um cão. Isto, porque cada um destes animais apresenta caraterísticas próprias e distintas, não só em relação aos seus gostos, como no que respeita à sua compleição física e, nomeadamente, sistema digestivo.

Assim, para o ajudar a decidir entre uma alimentação húmida ou seca e mostrar-lhe quais as principais vantagens de cada tipo de ração, iremos dividir o nosso artigo em dois grupos, um dedicado a falar sobre alimentação húmida ou seca para gato e outro destinado a abordar a questão da alimentação húmida ou seca para cão.

Antes, porém, de começarmos essa nossa análise individualizada, importa referir que se para muitos esta é uma “não-questão”, visto que durante muito tempo se pensou que a ração seca era a melhor opção, fique a saber que recentemente têm surgido estudos que comprovam que uma alimentação exclusivamente seca não é o mais aconselhável para os nossos animais de estimação, principalmente para os gatos. Portanto, esclareça algumas dúvidas e fique a par de novos dados.

Alimentação húmida ou seca para gato


Comida para gato: saiba qual deve escolher

É certo que este tema da alimentação húmida ou seca é mais debatido no que respeita à dieta dos felinos. Como referimos, até há pouco tempo a noção generalizada é que o gato devia ser alimentado com ração seca e a famosa latinha de alimentação húmida servia apenas como petisco, para oferecer ao felino esporadicamente.

Todavia, pesquisas recentes têm mostrado que, afinal, a ração húmida pode ter algumas vantagens, sobretudo para os gatos, dado possuírem mais água do que a ração seca. Mas sobre isso, falaremos mais à frente…

Necessidades nutricionais

No geral, podemos considerar que um gato deve consumir um total de 41 micronutrientes, incluídos na ração diária. Importa, ainda, sublinhar que uma parte destes nutrientes (como os aminoácidos taurina e arginina, o ácido gordo araquidónico e a vitamina A pré-formada) devem derivar de fontes animais, pelo que os gatos não podem fazer uma dieta 100% vegetariana, caso contrário há o risco de sofrerem de problemas de subnutrição.

Hidratação e urina

Pode parecer estranho neste capítulo abordar-se a questão da hidratação e, sobretudo, da urina do gato. Contudo, a verdade é que tal está diretamente ligado com o tipo de alimentação mais adequada para os felinos. Os gatos bebem pouca água e, por motivos “históricos” – dos hábitos dos seus antepassados – têm tendência para concentrar ao máximo a urina, aproveitando o máximo de água possível para o seu organismo.

Isso pode provocar alguns problemas de saúde, até porque as rotinas do gato doméstico não são as mesmas dos gatos selvagens de que ele descende. Por essa razão, é importante ter em conta que enquanto a ração seca possui cerca de 10% de humidade, a alimentação húmida contém cerca de 80% de água. Logo, um gato alimentado com ração húmida apresenta um maior volume de urina com uma menor densidade, ou seja, a sua urina é menos concentrada do que a de um gato alimentado com ração seca.

Assim, no caso dos felinos, a alimentação húmida parece ser mais benéfica, não pondo, pelo menos, em risco órgãos do animal tão vitais como os rins e a bexiga.

Comida para gato: saiba qual deve escolher >>

Vantagens da ração húmida

  • Contribui para que o gato consuma mais água, visto que contém mais percentagem de humidade;
  • Pode ser aquecida, de forma a exalar um aroma mais intenso, que agradará ao animal;
  • A sua consistência macia adequa-se a gatos com problemas dentários ou orais;
  • As quantidades mais substanciais são bastante saciantes;
  • Os formatos de dose única garantem que o gato come a porção certa, sem excessos;
  • Os diferentes produtos disponíveis no mercado oferecem texturas distintas.

Vantagens da ração seca

Apesar dos argumentos apresentados anteriormente, a ração seca tem, também, vantagens para o seu gato. Fique a conhecer algumas:

  • A consistência estaladiça incentiva a mastigação e mantém os dentes mais limpos;
  • Tem um prazo de validade alargado e é fácil de conservar e guardar;
  • Torna-se mais prática para gatos que queiram comer várias vezes ao dia, mesmo sem os donos estarem em casa (saiba mais sobre os alimentadores automáticos para gatos);
  • Pode ser distribuída pela casa, de forma a potenciar à atividade e exercício físicos do animal;
  • Não se deteriora se ficar no comedouro durante um dia inteiro;
  • É mais barata;
  • Existe uma variedade de sabores e consistências disponível.

Mixfeeding ou alimentação mista

Existe, ainda, uma terceira opção seguida por alguns donos. Trata-se de uma mistura de alimento seco e húmido.

Neste tipo de alimentação, é possível combinar em simultâneo ambas as rações ou oferecê-las em separado, em refeições alternadas. O importante é que a mistura do alimento seco com o húmido seja feita adequadamente, de modo a suprir as necessidades do gato, sem provocar um desequilíbrio nutricional. Prepare a ração diária sempre da mesma maneira, calcular as porções apropriadas.

Outra hipótese é, por exemplo, oferecer alimento húmido quando o dono estiver em casa e reservar o alimento seco para quando o gato está sozinho.

Como decidir qual a ração certa?

Depois de pesados os prós e os contras de ambas as opções, talvez tenha ficado confuso ou na dúvida quanto àquilo que é, realmente, o melhor para o seu animal. Para o ajudar, elencamos alguns aspetos a ter em conta, para fazer a escolha mais adequada para o seu felino e, claro, para si também. Assim, deve ponderar sobre:

  1. O gosto do gato;
  2. O local e o método de armazenamento da ração mais práticos para si;
  3. As suas preferências de compra, enquanto dono (marcas, preços,…)
  4. Forma de oferta da refeição, se em comedouro ou se distribuída pela casa.

Alimentação húmida ou seca para cão


comida de cao

No caso dos cães, a questão da alimentação húmida ou seca não é tão polémica, talvez pelos cães terem uma alimentação mais variada do que os gatos, onde cabem vegetais, cereais e frutas, para além da carne.

Descubra dicas úteis sobre a alimentação dos cães >>

Além disso, por norma, a opção pela ração seca é a mais comum, até porque os cães não apresentam um sistema urinário com o mesmo funcionamento do que o dos gatos, logo não estão sujeitos aos mesmos riscos de saúde.

Contudo, há uma situação particular que merece a nossa atenção. O caso das raças de cães de porte pequeno.

Raças de cão de pequeno porte

Os cães de pequeno porte tendem a ter uma vida mais sedentária, com pouco exercício físico, o que pode conduzir a situações de obesidade e a cálculos urinários.

Para estes animais, o mixfeeding ou a alimentação mista pode ser a opção mais adequada, já que a ração húmida fornece mais água ao cão, além de ser mais saciante.

Para providenciar este tipo de alimentação ao seu cão, deve seguir o mesmo método e ter em atenção os mesmos aspetos que referimos anteriormente, quando falámos sobre mixfeeding na alimentação para gatos.

Veja também: