Publicidade:

Amigdalite: causas, sintomas e tratamento

Gânglios e amígdalas inflamadas, febre, mau hálito e dor ao engolir. Conheça os principais sintomas de uma amigdalite e saiba como tratar esta inflamação.

Amigdalite: causas, sintomas e tratamento
As crianças são um dos principais grupos de risco

A amigdalite é caraterizada por uma inflamação nas amígdalas. Por norma, é facilmente tratada através do uso de medicamentos. Dependendo da gravidade da inflamação, o tratamento pode variar entre o recurso a anti-inflamatórios e a antibióticos.

Neste sentido, conheça os diferentes tipos de amigdalite e as formas de medicação que lhes estão associadas.

Amigdalite: tudo o que precisa de saber


O que é uma amigdalite?

amigdalite

A amigdalite é uma inflamação nas amígdalas que acaba por causar algum desconforto, nomeadamente a tão conhecida dor de garganta. As amígdalas são uma massa de tecido linfoide e encontram-se localizadas na garganta.

Um dos principais objetivos das amígdalas é proteger a região da garganta da entrada de quaisquer microorganismos nocivos para o organismo. Contudo, caso o sistema imunitário se encontre fragilizado, pode então verificar-se uma amigdalite. O tempo de incubação é de um a três dias e é mais comum no inverno.

Principais sintomas

sintomas amigdalite

Muitos dos sintomas são comuns à faringite:

  • Dor de garganta;
  • Mau hálito;
  • Febre;
  • Tosse seca;
  • Dor ao engolir e respirar;
  • Rouquidão;
  • Perda de apetite, sobretudo em crianças;
  • Vermelhidão na garganta;
  • Aumento do volume das amígdalas;
  • Formação de uma membrana mucosa branca ou placas de pus;
  • Inflamação dos gânglios linfáticos do pescoço.

Tratamento

tratamento amigdalite

As crianças são um dos principais grupos de risco. Isto deve-se ao facto de o seu sistema imunitário ser ainda relativamente frágil e também aos infantários e jardins de infância serem espaços propícios à propagação dos vírus.

Deste modo, é também por volta desta idade que é feita a denominada amigdalectomia. No entanto, esta é uma intervenção cirúrgica que só ocorre quando as amigdalites são muito frequentes.

Amigdalite vírica ou bacteriana?

Há que distinguir entre amigdalite vírica e bacteriana. A amigdalite vírica é a mais comum e, de modo geral, é tratada recorrendo a anti-inflamatórios, como o ibuprofeno ou o paracetamol, podendo ainda complementar o tratamento com gargarejos de água e sal. Para isso, basta adicionar uma colher de sopa de sal à agua e gargarejar. Contudo, se os sintomas persistirem três dias após iniciar o tratamento, será melhor consultar o seu médico.

Caso se trate de uma amigdalite bacteriana, é necessária uma maior vigilância, uma vez que a mesma se carateriza por febre alta e pus visível, as tais placas brancas, na zona das amígdalas. Neste caso, é necessário recorrer a antibióticos, como é o caso da amoxicilina ou da penicilina. É importante ter em conta que esta forma de amigdalite é mais contagiosa do que a vírica. Neste sentido, pessoas que apresentem uma saúde mais debilitada devem evitar o contacto.

Veja também: