Publicidade:

Azenhas do Mar: uma jóia incrustada num penhasco

Azenhas do Mar é uma pequena localidade, mas a sua beleza é tanta que vale mesmo a pena incluí-la em qualquer roteiro de viagem. Não se arrependerá!

Azenhas do Mar: uma jóia incrustada num penhasco
Uma pequena localidade cheia de encanto…

Azenhas do Mar é uma pequena localidade costeira, incrustada nas arribas da costa e plena de encanto. O seu nome advém das azenhas (moinhos de água) existentes na localidade. Este destino é um autêntico postal ilustrado de uma aldeia saída de um conto de fadas. Este é mesmo um local de paragem obrigatória em qualquer roteiro.

Merecedoras de uma visita, Azenhas do Mar fica perto de outras localidades e pontos de interesse que pode e deve ficar a conhecer, aproveitando ao máximo tudo de melhor que Portugal tem para oferecer e que é tanto!

Azenhas do Mar: conheça esta localidade do concelho de Sintra


azenhas do mar

As Azenhas do Mar ficam no concelho de Sintra, a cerca de 40kms de Lisboa e a aproximadamente 10 kms de Sintra, a 6 kms de Colares e a apenas 2 quilómetros da Praia das Maçãs.

Se morar no concelho pode, em alternativa ao automóvel, embarcar no Elétrico de Sintra até à Praia das Maçãs e, depois, seguir a pé até às Azenhas, percurso durante o qual pode apreciar as belas vistas sobre o Oceano Atlântico.

Chegado a Azenhas, comece por admirar as magníficas paisagens que se alcançam de vários pontos da zona. Depois, percorra as arribas e as ruas estreitas da aldeia e admire as muitas casas típicas, decoradas com azulejos, e “encaixadas” na arriba da costa.

Nos meses quentes, aproveite para tomar um banho nas piscinas naturais da região (escavadas na própria rocha), enquanto assiste ao memorável pôr-do-sol. De seguida, vá até ao restaurante Azenhas do Mar e delicie-se com os muitos pratos de peixe fresco e marisco disponíveis e excelentes. Deguste as iguarias locais, enquanto usufrui de uma paisagem de cortar o fôlego.

O que visitar nos arredores?


Palácio da Pena

Este edifício é exemplo do revivalismo romântico do século XIX, em Portugal. Situado no Monte da Pena, este Palácio foi construído no lugar de um antigo convento por iniciativa de D. Fernando de Saxe Coburgo-Gotha, marido da rainha D. Maria II. Este era o palácio de verão da família real.

Esteticamente, encontramos formas arquitetónicas e decorativas portuguesas, ao gosto revivalista (neo-gótico, neo-manuelino, neo-islâmico, neo-renascentista). O cenário envolvente inspira-se num parque à inglesa, com as mais variadas espécies arbóreas exóticas.

No interior, há uma capela, com um magnífico retábulo em mármore alabastro, e uma série de pinturas murais em trompe l’oeil, assim como azulejos de uma beleza imensa. Atualmente, numa das alas, existe um restaurante, que proporciona um excelente panorama sobre a Serra de Sintra e a costa.

Quinta da Regaleira

O Palácio da Quinta da Regaleira foi construído no início do século XX, por iniciativa de António Augusto Carvalho Monteiro (1848-1920). Além do edifício em si, o palácio encontra-se envolvido por uma vegetação rica e abundante.

O seu estilo pode caraterizar-se como sendo romântico revivalista, recuperando formas arquitetónicas e decorativas góticas, manuelinas e renascentistas, misturadas com simbologia mítica e esotérica.

Ao visitar o espaço, é imprescindível ir até à Capela da Santíssima Trindade, descer à cripta e, depois, seguir por uma escadaria em espiral até poço iniciático que, no fundo, leva a uma gruta e a um lago que surge entre os jardins.

azenhas do mar

Cabo da Roca

Este Cabo é “só” o ponto mais ocidental da Europa Continental. Ele fica a cerca de 150m do mar e dá acesso a uma vista desafogada sobre a Serra de Sintra e a costa. Na zona, há vestígios daquilo que terá sido um forte, além de se erguer um farol que é, até hoje,  um elemento importante para a navegação. Este Cabo faz parte do Parque Natural de Sintra-Cascais e integra muitos dos percursos pedestres feitos ao longo da costa.

Veja também: