Publicidade:

O meu bebé não dorme. O que fazer?

O seu bebé não dorme e não sabe porquê, nem como ajudá-lo? Explicamos-lhe as causas e as soluções. Os bebés aprendem a dormir, tal como aprendem tudo o resto.

O meu bebé não dorme. O que fazer?
Cerca de 25% das crianças apresentam algum tipo de problema de sono

Enquanto os ciclos de sono e vigília não estão equilibrados, é comum que o bebé resista ao sono, com choro e inquietação. Quando estas situações se arrastam por noites consecutivas, é igualmente comum que os pais comecem a desesperar e a ficar cansados. Mas o que podem os pais fazer quando o bebé não dorme? Porque é que acontecem estas noites mal dormidas? Vamos descobrir!

O sono do bebé


sono do bebe

As crianças não nascem com a capacidade de dormir toda a noite. Esta capacidade – aliás, como qualquer outra – vai sendo desenvolvida com a idade.

À medida que o sistema nervoso do bebé vai amadurecendo, os ciclos de sono vão sendo cada vez mais e melhor interiorizados e adaptados às exigências e rotinas familiares e do meio envolvente. Ou seja, à medida que vai crescendo, o bebé começa a ter um sono noturno mais prolongado.

O problema está quando o bebé não dorme e tem os ciclos de sono muito alterados. Muitos destes bebés com alterações do sono aproveitam o período noturno para expressarem a sua atividade ou, então, são muito sensíveis, facilmente perturbáveis por qualquer estímulo.

O papel do adulto passa por minimizar as dificuldades que o bebé apresenta em dormir tranquilamente, normalizando o seu sono e regulando as suas necessidades. Esta tarefa é de extrema importância já que o sono é muito importante para a organização neurológica e bem-estar do bebé. O problema é que, por vezes, esta tarefa é árdua e exaustiva.

Porque é que o meu bebé não dorme?


A maioria dos problemas de sono dos bebés e das crianças são passageiros. No entanto, há certos fatores de risco (características de personalidade; doença crónica; stress familiar; depressão materna) que predispõem determinada criança a desenvolver uma perturbação de sono que se estende no tempo.

Quando o bebé não dorme ou dorme mal de forma sistemática, é importante que os pais conversem com o pediatra que acompanha a criança para perceber quais as causas subjacentes, que podem ser várias: dissónias; parassónias; doenças orgânicas com efeitos sobre o sono; angústia de separação; medos da noite; stress; perturbação do ritmo circadiano.

Algumas das perturbações do sono são comportamentais, ou seja, são devidas a determinados comportamentos que são associados ao sono. Por exemplo, quando os pais colocam o seu bebé no berço adormecido com a ajuda da alimentação (mama ou biberão) ou de outros rituais (embalar; chupeta).

Os pais estão a treinar o bebé a requerer este ritual sempre que for hora de adormecer ou de retomar o sono, fazendo com que o bebé não aprenda a iniciar o sono por si só, sem ajuda.

bebé não dorme

O bebé não dorme? 7 conselhos úteis


1) Estabeleça uma rotina noturna de 20-45 minutos para ajudar o seu bebé a descontrair e a relaxar: uma rotina antes de ir dormir vai ajudar o seu bebé a ficar sonolento e vai sinalizar que é hora de se preparar para dormir. Seja consistente e siga o mesmo padrão todas as noites;

2) Dar um banho morno ao bebé antes de deitar;

3) Fazer uma pequena massagem ao bebé: vai ajudá-lo a sentir-se se seguro, amado e pronto para dormir;

4) Cantar uma canção de embalar ao seu bebé: o contacto próximo entre si e o seu bebé ajuda-o a relaxar;

5) Mantenha o ambiente calmo, escuro e acolhedor;

6) Tenha o hábito de sair à rua para que o bebé perceba a diferença entre o dia e a noite;

7) Certifique-se de que a alimentação do bebé não faz parte do ritual de adormecimento: a alimentação não deve transformar-se em algo de que o bebé está à espera, pois se assim for, a desabituação será difícil no futuro.

Veja também:

Ana Graça Ana Graça

Mestre em Psicologia, pela Universidade do Minho, com a dissertação “A experiência de cuidar, estratégias de coping e autorrelato de saúde”. Especialização (Pós-Graduada) em Neuropsicologia Clínica, Intervenção Neuropsicológica e Neuropsicologia Geriátrica. Membro efetivo da Ordem dos Psicólogos Portugueses, com especialidade em Psicologia Clínica e da Saúde e Neuropsicologia. Além da Psicologia. é apaixonada por viagens, leitura, boa música, caminhadas ao ar livre e tudo o que traga mais felicidade!