Publicidade:

10 benefícios do xadrez na aprendizagem

Os benefícios do xadrez na educação são incalculáveis, pois esta é uma atividade que estimula a concentração, memória e raciocínio. Saiba mais.

10 benefícios do xadrez na aprendizagem
Muito mais do que um jogo

Os benefícios do xadrez traduzem-se numa aprendizagem muito equilibrada. Crianças que jogam xadrez desenvolvem a criatividade, a autoestima, a concentração e o respeito pelo outro, mas não só. A verdade é que se existe um jogo capaz de ajudar uma criança a desenvolver a capacidade de raciocínio e criar relações saudáveis, é o xadrez. Trata-se de um jogo de tabuleiro em que pensar e traçar estratégias são ações fundamentais para vencer.

O equilíbrio entre atividades lúdicas e escolares é extremamente importante e as atividades extra-curriculares não se devem cingir às que exigem atividade física. Na realidade, um bom complemento à escola seria a participação em atividades desportivas, que fortalecem e desenvolvem o aspeto físico, mas também noutras que fomentam o desenvolvimento intelectual, tal como a música ou o xadrez.

Verdadeiros aliados da aprendizagem infantil, os benefícios do xadrez são reconhecidos pela Unesco, que recomenda a sua prática em ambiente escolar, como uma ferramenta pedagógica. Conheça 10.

Xadrez: o jogo ao serviço da educação


Trata-se de um jogo de tabuleiro que implica colocar à prova múltiplas alternativas, prevendo os gestos do adversário, supondo-se a aplicação de estratégias em função do objetivo a alcançar.

Este jogo fomenta aspetos intelectuais e recreativos ao mesmo tempo que promove a socialização e o respeito pelas normas. Ao analisar as várias hipóteses de jogo e sintetizar a mais apropriada, o jogador desenvolve ainda o pensamento crítico.

Benefícios do xadrez


benefícios do xadrez

Conheça os benefícios do xadrez e faça checkmate à aprendizagem e educação de crianças e jovens.

1. Memória e concentração

O xadrez é um jogo que exige concentração total. Devido à multiplicidade de alternativas em cada jogada, a memória é um aliado muito importante do jogador, já que muitos movimentos podem basear-se na experiência e no conhecimento de posições semelhantes utilizadas noutras partidas.

2. Paciência

Numa época em que os dispositivos eletrónicos – smartphones, tablets – convidam a fazer várias coisas ao mesmo tempo, o jogo de xadrez trabalha exatamente o contrário.

A paciência é fundamental. O jogador deve ficar concentrado no jogo, sem realizar qualquer outra tarefa, esperar pelo movimento do adversário e prever a sua própria jogada.

3. Empatia

É imprescindível ter em conta que existe outra pessoa a jogar, prevendo as jogadas que irá fazer e qual será a estratégia seguida pelo adversário. No xadrez a antecipação é muito importante para responder adequadamente e, assim, ganhar a partida. Criar empatia é, então, essencial.

4. Criatividade e imaginação

Jogar xadrez exige uma boa dose de criatividade e imaginação. Estas competências são as aliadas perfeitas de uma estratégia capaz de surpreender (e derrotar) o adversário.

5. Socialização

No xadrez não é importante a idade, a nacionalidade ou mesmo o idioma, na medida em que podem jogar crianças com jovens ou adultos, não sendo mesmo necessário ser um grande jogador para participar em torneios abertos. Desta forma, o xadrez é um meio perfeito de socialização.

6. Responsabilidade na tomada de decisões

No xadrez, um movimento errado pode significar uma derrota. Desta forma, a criança tem de aprender a lidar com seus próprios erros. Ela tem de encontrar uma solução para resolver cada problema com o qual possa deparar-se, sem qualquer interferência de adultos, o que lhe confere responsabilidade.

7. Comprimento de regras

O xadrez exige o cumprimento rigoroso de um conjunto de regras, caso contrário haverá uma penalização. O jogador também não pode culpar ninguém pelos seus erros, na medida em que são as suas capacidades e ações que determinam o seu desempenho. Assim, para jogar xadrez é fundamental aceitar regras e isso acaba, depois, por se estender a outros campos de ação.

8. Formação do carácter

O xadrez fomenta a capacidade de organização e o equilíbrio entre o racional e o emocional.

9. Resiliência

Como em qualquer jogo, no xadrez há vencedores e derrotados. No entanto, o ambiente cordial em que uma partida de xadrez é disputada faz com que a derrota seja mais bem assimilada. Cada partida é resultado de um esforço individual do qual o jogador tem consciência, dando lugar à resiliência, sempre disponível para fazer melhor numa próxima oportunidade.

10. Facilidade de aprendizagem

Todo o raciocínio desenvolvido em torno do xadrez ajuda a criança a encarar com mais facilidade as diferentes matérias do currículo escolar. A matemática é a disciplina que ganha mais vantagem, pois partilha com o jogo alguns recursos como probabilidades ou geometria (o movimento do cavalo, por exemplo, exige da criança entender movimentos no espaço que não são lineares).

De um modo geral, os aspetos promovidos pelo xadrez promovem a fácil aquisição de outros conhecimentos. Assim, esta atividade promove a aprendizagem, a concentração, ajudando a criar crianças e jovens mais despertos, mais equilibrados, mais saudáveis.

Veja também:

Elsa Santos Elsa Santos

Formada em comunicação, conta com uma vasta experiência na área. Do jornalismo ao marketing digital, a escrita é o elo comum. Apaixonada por histórias, tem desenvolvido, nos últimos anos, diversos projetos de storytelling, copywriting e locução. É mãe de duas crianças, o que não lhe dá superpoderes, mas a obriga a estar permanentemente ligada.

Saiba tudo sobre emprego