Publicidade:

Bigode chinês: saiba como atenuar

O bigode chinês pode dar um aspeto mais envelhecido e afetar a autoestima. Revelamos alguns truques, para todas as idades, que vão ajudar a atenuar o seu efeito.

Bigode chinês: saiba como atenuar
Sugestões de tratamento para todas as idades

Já ouviu falar da expressão “bigode chinês”? O termo refere-se aos traços que se estendem desde o canto do nariz às extremidades dos lábios, e que aparecem mais nas mulheres.

Predisposição genética, hábitos nocivos e falta de elasticidade na pele são alguns dos motivos que estão na origem do bigode chinês – um claro sinal, também, do avançar da idade.

Não confunda, contudo, bigode chinês com o facto de ter a bochecha mais pronunciada, já que, nesse caso, as linhas de expressão no rosto fazem parte dos contornos naturais.

Bigode chinês: o que é e como atenuar?


Quando e por que aparecem os primeiros sinais de bigode chinês?

Regra geral, os sulcos associados ao bigode chinês podem surgir a partir dos 30 anos, altura em que começam os primeiros sinais de envelhecimentos: a perda de colagénio e de sustentação da face. Todavia, há fatores genéticos e ambientais que podem antecipar ou retardar estas rugas incómodas.

A profundidade do bigode chinês não é, assim, igual para todas as mulheres. A mesma depende de determinados fatores, como diminuição de fibras musculares, atrofia óssea, ação da gravidade e posição viciada ao dormir.

Quando e como tratar o bigode chinês?

beauty

Apesar de não existir uma idade certa para se começar a preocupar com as rugas ao redor da boca, na verdade, nunca é demasiado cedo para começar a cuidar melhor de si, principalmente se houver fatores que possam antecipar o aparecimento do bigode chinês.

Quando começam a aparecer as primeiras linhas em torno dos lábios é um sinal de que está na hora de apostar nos tratamentos aconselhados e indicados pelo dermatologista, para minimizar a aparência dos sulcos. É realmente importante que consulte um profissional para o efeito, pois existem, atualmente, inúmeros gabinetes estéticos que promovem tratamentos milagrosos, mas desconhece-se a certificação e habilitação para a realização dos mesmos.

Um dermatologista poderá melhorar a aparência de mulheres que sofram com o bigode chinês, através do recurso a produtos que estimulem a produção de colagénio e exerçam uma ação antioxidante. Numa fase posterior, e em casos de rugas mais pronunciadas, é ainda possível efetuar preenchimentos com ácido hialurónico ou recorrer a tratamento a laser.

Contudo, há duas ações a que deve habituar-se desde bem cedo e que ajudarão a que toda a pele do rosto se mantenha jovem e saudável por muito mais tempo: o uso de protetor solar, mesmo fora da época de verão; e aplicar diariamente um bom creme hidratante, adequado ao seu tipo de pele.

Tratar bigode chinês dos 20 aos 30 anos

Nesta idade ainda não existem grandes evidências de bigode chinês, pelo que, à partida, o uso de cremes à base de ácido hialurónico poderão ser suficientes.

Tratar bigode chinês dos 30 aos 40 anos

Nesta fase da vida, o problema já começa a ser mais evidente, pelo que, se for algo que a incomode, poderão recorrer a tratamentos de laser, num mínimo de três sessões para conseguir ver resultados, deixando um intervalo médio de quatro dias entre cada sessão.

Tratar bigode chinês dos 40 aos 50 anos

Os tratamentos estéticos começam a ser necessário nesta faixa etária, no sentido de estimular as camadas mais profundas pele, mas sem provocar lesões.

Tratar bigode chinês dos 50 aos 60 anos

Nesta idade, todas as mulheres já apresentam rugas acentuadas, podendo optar-se pelo recurso a fios de sustentação de ácido lático que são, posteriormente, absorvidos pelo corpo. Como resultado final, a pele do rosto fica mais firme, já que se forma um tecido fibroso que vai retrair os tecidos e melhorar a sustentação facial.

Tratar bigode chinês a partir dos 60 anos

Depois dos 60 anos, será necessário recorrer a tratamentos mais invasivos, como a cirurgia plástica, para eliminar os efeitos do bigode chinês.

Veja também: