Publicidade:

Tudo o que deve saber sobre as bolsas Erasmus+

Se está seriamente a ponderar essa possibilidade, não vai mesmo querer perder toda a informação que conseguir reunir sobre as bolsas Erasmus+.

Tudo o que deve saber sobre as bolsas Erasmus+
Se é estudante de Erasmus, preste atenção a este assunto

Fazer Erasmus é uma experiência muito procurada, todos os anos, por imensos estudantes, que anseiam por uma experiência internacional. Na verdade, num programa destes, os alunos poderão estar ausentes do seu país durante seis meses ou até mesmo um ano. Para dar apoio aos alunos que embarcam nesta aventura, foram criadas as bolsas Erasmus+, que se constituem como uma grande ajuda, mas nem todos os alunos têm acesso a esta regalia. Confira, de seguida, mais informação sobre este tipo de apoio.

Sai mais sobre as bolsas Erasmus+


De que se trata?

Estas bolsas são concedidas com o intuito de cobrir despesas complementares que advêm de custos de mobilidade dos estudantes, por se deslocarem, num programa de estudo, a outro país por um determinado período de tempo. As bolsas Erasmus+ são uma espécie de subsídio de apoio aos estudantes em Erasmus, cobrindo o custo das viagens e prevendo ajustes relativamente às diferenças entre o custo de vida noa país de origem e o país de destino.

Apenas estas despesas estão incluídas, não sendo, portanto, bolsas de apoio integral, ou seja, não cobrem despesas habituais quotidianas do estudante em território estrangeiro.

Quais são as vantagens de fazer um intercâmbio na universidade? Descubra aqui >>

Que estudantes podem vir a beneficiar das bolsas Erasmus+?

Como seria de se esperar, existem critérios de atribuição destas bolsas. Neste contexto, os alunos que possuem prioridade são aqueles que:

  • tenham dificuldades financeiras, que tenham sido previamente identificadas pelos serviços de ação social da universidade que frequentam;
  • possuam necessidade especiais devido a problemas de saúde, físicos ou do foro psíquico, devidamente comprovados;
  • tenham um desempenho académico notável, com base na média ponderada por ECTS.

Todos os alunos interessados têm de se encontrar a frequentar um ciclo de estudos de Licenciatura, no 2º ano curricular ou posterior, ou então de Mestrado do IPB. O pagamento das propinas também terá de estar regularizado.

Onde se podem inscrever?

Os alunos interessados em que lhes venha a ser atribuída uma bolsa Erasmus+ devem entrar em contacto com os serviços centrais da sua universidade, para primeiro procederem à assinatura do contrato Erasmus.

Como são pagas as bolsas Erasmus?

As bolsas são sempre pagas por transferência bancária. Os alunos terão que se dirigir aos Serviços Centrais para proceder à assinatura do contrato e também dos recibos da bolsa de mobilidade, para que tudo seja regularizado.

O pagamento é efetuado em duas prestações. A primeira é feita após o envio do aluno ao GMCI do comprovativo de chegada à instituição de destino, no valor que corresponde a 80% da subvenção comunitária concedida. A segunda prestação será transferida após a submissão on-line do Relatório Final e também do teste OLS, pelo beneficiário, depois de aprovação e no valor que se refere ao saldo final apurado.

O aluno poderá ter de vir a devolver o valor da bolsa?

Na verdade, isso poderá vir a acontecer caso não tenha aproveitamento ou nenhum tipo de reconhecimento enquanto estiver em Erasmus. Nesse caso, terá de proceder à devolução do valor da bolsa na íntegra. Portanto, os alunos têm de ser prudentes e levar a sério este processo.

Veja também:

Catarina Mesquita Catarina Mesquita

Licenciada em Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Portugueses e Ingleses, Pós-Graduada em Linguística Portuguesa e Mestre em Estudos Portugueses Multidisciplinares, possui experiência de mais de quinze anos ao serviço da educação, da tradução e da escrita.