Publicidade:

O que usar nas férias: câmara fotográfica ou smartphone?

smartphones que tiram fotografias com qualidade profissional, mas cada caso é um caso. O que deve levar de férias? A câmara fotográfica ou smartphone?

O que usar nas férias: câmara fotográfica ou smartphone?
Quem tira as melhores fotografias?

Tudo depende daquilo que está a fotografar, mas é inegável que existem telemóveis que, nos dias de hoje, tiram fotografias com mais qualidade que algumas câmaras convencionais. A verdade é que, quando vai de férias, esta é uma das perguntas que se impõe, por isso resta saber qual o melhor: a câmara fotográfica ou smartphone?

O que levar na mala: câmara fotográfica ou smartphone?


Nada impede que leve os dois, de facto, pelo que tudo depende daquilo que quer fotografar. Ainda assim, o que importa saber é se vale a pena carregar ambos os equipamentos ou se um deles dará conta do trabalho. Para que percebamos melhor as suas características, analisemos as vantagens e desvantagens destes equipamentos.

Câmara fotográfica

mulher usa camara fotografica

Captar uma fotografia com uma câmara digital, seja ela de que marca for, é sempre uma garantia. De quê? Qualidade, resolução, nitidez, contraste de cores… Estes e outros parâmetros são automaticamente conseguidos quando os momentos são captados através de um modelo convencional.

Quanto melhor for a marca, e o respetivo modelo, melhor será a tecnologia embutida e as lentes utilizadas. Os sensores mais apurados, a luz melhor conseguida e, a fotografia final, o melhor que se poderia conseguir. Mas foquemo-nos, durante esta análise, nas câmaras mais compactas – diretamente concorrentes dos smartphones.

Hoje em dia, existem ótima opções, nomeadamente de marcas como a Sony ou a Panasonic, que são facilmente transportáveis e, para além de dispararem fotografias de qualidade profissional, gravam vídeos de igual calibre – o que é uma grande vantagem para aqueles que valorizam esta característica.

Outra das mais valias de câmaras como a Sony RX100 ou a Panasonic Lumix DC-ZS200, opções digitais compactas, é o facto de incluírem sensores relativamente grandes que, por sua vez, permitem maior entrada de luz. Por outras palavras, isto significa que estas, entre outras, são opções mais indicadas para fotografar em qualquer contexto.

camara fotografica panasonic

Panasonic Lumix DC-ZS200 | Fonte da Imagem: Panasonic/Divulgação

Uma grande vantagem das câmaras fotográficas digitais face aos smartphones é a sua bateria, única e exclusivamente dedicada a tirar fotografias. Em contexto de férias, por exemplo, a probabilidade da bateria do telemóvel acabar é muito maior do que acontece com uma câmara compacta.

Os modelos mais recentes estão equipados com tecnologia de topo, pelo que também incluem características como o HDR. Contudo, a portabilidade deste tipo de câmaras em nada se compara com a dos smartphones, o que pode ser uma desvantagem. Existem, inclusive, modelos com lentes consideravelmente grandes e que, mesmo sem estas, são impossíveis de transportar num bolso dumas calças.

Outra das desvantagens que estas câmaras têm é a quantidade de especificações que incluem. Ora, se procura um modelo igualmente bom a tirar fotografias e a fazer vídeos, deve informar-se com um profissional, isto porque nem sempre é fácil encontrar um modelo capaz disso.

Smartphones

mulher tira fotografia

À medida que sai um novo telemóvel, as características melhoram e o design é muito mais cuidado e atual. Uma das componentes nas quais as marcas mais apostam nos dias de hoje é a qualidade da(s) câmara(s). Por este motivo é que a escolha entre uma câmara fotográfica ou smartphone pode ser tão complexa.

Os telemóveis topo de gama, e flagships das respetivas marcas, têm uma qualidade de câmara impressionante, apresentando resoluções muitas vezes superior à das câmaras convencionais. Exemplos como o Huawei P30 Pro (e anteriores) ou o Samsung Galaxy S10+ são a perfeita tradução desta mesma realidade.

Para além de incluírem resoluções de 16, 20 e 40MP, integram as mesmas com tecnologias muito avançadas que melhoram a qualidade das fotografias. Exemplo disso mesmo é o uso da Inteligência Artificial, que automaticamente melhora cada disparo.

Outros efeitos são incluídos e que, em conjunto, potenciam a qualidade de cada uma destas câmaras (frontais incluídas). Veja-se o exemplo da Huawei, que recorre à ajuda da Leica para desenvolver as lentes que inclui nos seus smartphones.

huawei p30 pro

Fonte da Imagem: Huawei/Divulgação

Para além da qualidade, outra das vantagens de tirar fotografias com um smartphone é a (rápida) interação que lhe está associada. Com isto, queremos dizer que, para além destas fotos poderem ser editadas de imediato (muitas das vezes recorrendo a software profissional instalado nos telemóveis), podem também ser logo partilhadas – seja por mensagem ou nas redes sociais.

Estas e outras funcionalidades são muito valorizadas pelos consumidores, sobretudo os mais jovens. No entanto, nem todos os smartphones são capazes de captar momentos com tanta nitidez como aquela aqui descrita, pelo que cada caso é um caso – e, no caso de não ter um destes telemóveis, optar por uma câmara fotográfica é o mais sensato.

Para além da bateria ser muito mais limitada, e servir diferentes funcionalidades num telemóvel destes, os smartphones não são capazes de captar com a mesma nitidez do que as máquinas mais avançadas, muito menos em situações que envolvam movimento (como aquelas ligadas à natureza ou desporto).

Câmara fotográfica ou smartphone? A escolha final


Um smartphone “está sempre à mão”, é muito mais facilmente transportável e, pelo preço que custa, serve uma infinidade de outros propósitos. Por outro lado, é indispensável ter uma câmara fotográfica por perto se quiser captar momentos de forma profissional.

Tudo depende da situação. Não irá, certamente, optar por um telemóvel em vez de uma câmara digital para fotografar o seu casamento… O contexto é, por isso, fundamental para aquilo que se deve levar na mala. Se vai de férias e não quer carregar demasiado peso, a melhor opção é o smartphone. Se for para a praia, os mais recentes já são à prova de água e poeira, o que não acontece com a maior parte das câmaras.

No entanto, se quiser captar situações que não sejam estáticas e que são tão importantes que têm de ser eternizadas de uma forma profissional, não hesite. Entre uma câmara fotográfica ou smartphone, escolha sempre a primeira.

Veja também:

Luísa Santos Luísa Santos

Licenciada em Ciências da Comunicação - Jornalismo, Mestre em Multimédia, cantora sem diploma nas horas livres. Trabalha atualmente em Marketing e Comunicação, é viciada em redes sociais e fervorosa adepta do desenrasque.