Publicidade:

Saiba tudo sobre o Caminho de Santiago Português

A peregrinação até à cidade galega tem uma tradição de séculos. Saiba tudo sobre o Caminho de Santiago português, que é cada vez mais procurado e trilhado.

Saiba tudo sobre o Caminho de Santiago Português
Mais do que uma longa caminhada, uma experiência de vida

O Caminho de Santiago português tem já uma tradição secular, embora a partir do final do século XX tenha sofrido uma revitalização notável, com um aumento impressionante de peregrinos. Há três grandes rotas dentro do Caminho Português: o Caminho Português Central; o Caminho Português da Costa, que deriva do primeiro durante alguns quilómetros e acompanha o litoral norte português e espanhol; e o Caminho Português do Interior, que parte tradicionalmente de Viseu e atravessa Trás-os-Montes e o interior norte espanhol até Santiago.

Os pontos de partida mais escolhidos pelos peregrinos que desejam percorrer o Caminho Português são o Porto, na Sé Catedral; Ponte de Lima ou Valença. Em 2017, do total de peregrinos chegados a Compostela, 19,7% chegaram através do Caminho Português Central, sendo este o segundo percurso mais popular, depois do Caminho Francês. Apenas 2,4% do total de peregrinos optaram pelo Caminho Português da Costa. Contas finais, nesse ano chegaram a Santiago de Compostela, vindos de vários pontos do mundo e cumprindo os preceitos da peregrinação, 301.036 pessoas.

A maior parte dos peregrinos chegou a pé, mas há quem percorra o caminho de bicicleta: em 2017, foram 7,3%. E se pensava que já ninguém fazia o caminho de cavalo, desengane-se: no mesmo ano chegaram a Santiago 417 peregrinos a cavalo.

Se também sente o apelo desta viagem mágica, não deixe de ler as linhas que se seguem e comece já a preparar a sua aventura pelo Caminho de Santiago português, através da qual vai ficar a conhecer melhor o nosso país e a Galiza. Um desafio onde vai poder testar os seus limites e viver momentos inesquecíveis.

Caminho de Santiago português: informações e dicas úteis


A Credencial do Peregrino

Sinalética do Caminho FrancêsFonte: pixabay/Andre_Grunden

Se vai iniciar este peregrinação, saiba que precisa de uma Credencial do Peregrino para poder usufruir dos serviços que vai encontrar durante o trajeto, incluindo o acesso aos albergues (e às Pousadas da Juventude) para pernoitar. A Credencial é como um passaporte, onde será carimbada a passagem por vários pontos oficiais do Caminho, como restaurantes, albergues ou igrejas.

Para além disso, só mediante a Credencial carimbada é que lhe será entregue a “Compostela”. Emitido pela Oficina do Peregrino, em Santiago de Compostela, trata-se de um documento que certifica a concretização do desafio. A Credencial deverá provar que percorreu os últimos 100 quilómetros que distam da cidade a pé ou a cavalo, ou os últimos 200 km de bicicleta, tendo terminado o périplo junto ao túmulo do Apóstolo na Catedral.

Para conseguir a Credencial pode dirigir-se a uma das catedrais, igrejas ou albergues por onde passa o Caminho (Sé Catedral do Porto, por exemplo) ou então a uma associação relacionada com a peregrinação a Santiago de Compostela. Tem um custo de 2 Euros, podendo também ser solicitada online em alguns sites, como por exemplo na página do Albergue de Barcelos ou da Associação Portuguesa dos Amigos do Apóstolo Santiago.

Os albergues

Albergues do Caminho de Santiago

Os albergues são locais de alojamento, normalmente gratuito, para os peregrinos, mediante a apresentação da Credencial. Na maioria dos albergues não é permitido efetuar reservas com antecedência, sendo as camas entregues por ordem de chegada e dada preferência a pessoas com problemas de locomoção.

Cada albergue tem o seu próprio regulamento, que deve consultar antes de lá ficar. Caso não consiga ficar num albergue, ou prefira ficar em pensões ou hotéis, não se esqueça de mostrar também a Credencial do Peregrino, porque este documento dá por vezes direito a descontos.

Em muitas localidades, também os Bombeiros disponibilizam algum tipo de alojamento. A lista completa dos albergues e alojamentos disponíveis em território nacional e também na Galiza pode ser encontrada aqui.

A maior parte dos albergues são gratuitos, mas pode e deve deixar uma contribuição para ajudar nos custos de manutenção dos mesmos.

Os trilhos do Caminho de Santiago português

Ponte de Zameiro, Vila do Conde, Caminho de Santiago

Como já referimos acima, há três rotas principais do Caminho Português:

  • Caminho Português Central
  • Caminho Português da Costa 
  • Caminho Português do Interior

O Caminho Português Central é o mais percorrido, quer por portugueses quer pelos muitos estrangeiros que cá chegam com a missão de caminhar ou pedalar até Compostela. Encontra-se relativamente bem assinalado a partir de Lisboa, ainda que seja mais comum iniciar a aventura a norte. De seguida, propomos-lhe um itinerário com partida na Sé Catedral do Porto, composto por 10 etapas, num total de cerca de 230 km:

  • Dia 1 – Porto – Vilarinho/Vila do Conde (25 km)
  • Dia 2 – Vilarinho – Barcelos (20 km)
  • Dia 3 – Barcelos – Ponte de Lima (30 km)
  • Dia 4 – Ponte de Lima – Valença (38 km)
  • Dia 5 – Valença – Porriño (20 km)
  • Dia 6 – Porriño – Arcade (22 km)
  • Dia 7 – Arcade – Pontevedra (13 km)
  • Dia 8 – Pontevedra – Caldas de Reis (22 km)
  • Dia 9 – Caldas dos Reis – Padrón (19 km)
  • Dia 10 – Padrón – Santiago de Compostela (22 km)

Outras dicas a ter em conta

Como ser um verdadeiro peregrino

Planeie a sua viagem com tempo e converse com pessoas que já fizeram o Caminho de Santiago português. Cada experiência é única, mas esta partilha vai fazer com que vá melhor preparado para esta exigente missão. Para além disso, tome nota:

  • Estude o itinerário e escolha a época do ano em que se vai fazer ao Caminho. A primavera é a altura ideal;
  • Seja criterioso naquilo que vai levar na mochila: demasiado peso dificulta a marcha, quer vá a pé ou de bicicleta;
  • Vá preparado para imprevistos: esse é um dos encantos de fazer o Caminho;
  • Aproveite para conhecer pessoas de todo o mundo e para enveredar numa experiência de autodescoberta e superação inesquecível.

Por último, deixamos uma curiosidade: sabia que o Caminho também pode ser feito de cadeira de rodas? Esta variante é um desafio que comporta ainda mais dificuldades, mas há pessoas com uma perseverança e força de vontade incríveis, que já concretizaram o feito e o português Edgar Silva também quer fazer parte desse grupo.

A pé, a cavalo, de bicicleta ou em cadeira de rodas, só nos resta desejar um Bom Caminho!

Veja também: