Cão e gato: é possível viverem juntos em harmonia?

Um mia e o outro ladra; um é dono e senhor de si mesmo e o outro não vive sem os donos. Sendo tão diferentes, será que cão e gato podem viver juntos?

“sponsored by fidelidade”
Cão e gato: é possível viverem juntos em harmonia?
Fique a saber se pode juntar estes companheiros de 4 patas na mesma casa

Conhece o ditado dão-se como cão e gato? Pois é, reza a lenda que cães e gatos são quase como inimigos mortais. Afinal, é preciso reconhecer que são animais de comportamentos e feitios bastante distintos, o que, à partida, pode dificultar o relacionamento entre os dois animais. Mas não desespere porque agora vai ficar a saber se é possível juntar os seus dois amigos de 4 patas no mesmo espaço e viver em harmonia.

O conflito entre as duas espécies é uma ideia preconcebida e enraizada há muitos anos, pelo que não é de estranhar que várias pessoas evitem ter um felino e um canídeo como animais de estimação. Contudo, fique a saber que pode surpreender-se.

Juntar cão e gato no mesmo espaço: sim ou não?


O cenário é bastante comum: tem um cão e pensa em juntar-lhe um gato ou vice-versa, mas o receio e o amor ao seu bichinho fazem-no recuar na ideia. A verdade é que alguns cães e gatos não conseguem conviver de forma pacífica no mesmo espaço, pelo que é necessário que o dono arranje divisões separadas para ambos ou que nem sequer pense na hipótese de ter os dois na mesma casa – afinal, são animais de espécies completamente diferentes.

Claro está que a situação mais fácil é levar ambos o animais juntos para casa ainda bebés. Quando criados juntos, os animais aprendem facilmente a conviver e brincar, acabando por se tornar verdadeiros irmãos.

No entanto, não precisa de desesperar. Na realidade, cão e gato podem viver em harmonia e o conflito que parece ser obrigatório entre os dois animais é apenas um mito. O truque é que exista uma introdução calma e cautelosa, de modo a que os dois se possam conhecer sem qualquer tipo de pressão e de forma confortável. Sim, só precisam de tempo para se acostumarem um ao outro.

Cão e gato são animais territoriais e muito apegados ao seu próprio espaço, pelo que um novo animal pode aparecer como uma espécie de ameaça e gerar uma disputa de território. Por outro lado, a personalidade das duas espécies é bastante oposta: os canídeos são muito apegados aos donos e gostam de agradar, ao passo que os felinos são animais independentes.

Boas táticas para juntar cão e gato


táticas para juntar cão e gato

Nos primeiros dias de convivência talvez os dois animais não tenham a melhor relação (ou talvez não tenham uma relação de todo), mas, com tempo e paciência, a situação vai melhorar.

Tenha paciência e atenção

Nos primeiros tempos é preciso muito cuidado para que nenhum dos animais ataque e magoe o outro. Para isso vai precisar de muita paciência, uma vez que tem de vigiar os seus amigos de 4 patas quando estiverem juntos no mesmo espaço.

Garanta espaço suficiente

Esta é uma dica bastante óbvia, mas importa relembrar: se quer ter mais do um animal tem de garantir que há espaço suficiente para o efeito. Quanto mais espaço tiverem, mais à vontade se sentirão os dois animais – tanto para brincarem sozinhos sem medo como para brincarem um com o outro.

Divida bem o tempo

Não é novidade que os animais podem ser bem ciumentos. Para evitar este tipo de problemas deve garantir que reparte bem o tempo entre os dois animais enquanto brinca com eles ou os acaricia, de modo a que nenhum se sinta negligenciado.

Veja também: