Publicidade:

Petrolheads: Acham que estes carros deviam voltar a ser fabricados?

A história automóvel está cheia de veículos de sucesso e que deixam saudades, por motivos diversos. Existem carros que deviam mesmo voltar a ser fabricados, e estes são alguns deles.

Petrolheads: Acham que estes carros deviam voltar a ser fabricados?
Citroën 2CV, UMM ou Datsun 240Z são sem dúvida carros que mereciam interpretações modernas

BMW Série 8, Fiat 124 Spyder, Alpine A110, Toyota Supra. Estes são alguns dos carros que deveriam voltar a ser fabricados… e voltaram. Há automóveis que desempenharam um papel importante na história das marcas, alguns deles relembrados com saudade por quem teve oportunidade de se cruzar com eles. De tempos a tempos, os construtores vão buscar ao baú modelos que, independentemente das razões, foram alvo de destaque, na esperança que o sucesso do passado se repita no presente.

Além dos exemplos que damos no início do texto, um dos maiores símbolos da atualidade automóvel e com inspiração nas suas origens – e com estrondoso sucesso – é o Fiat 500. O citadino de Turim viajou do passado ao presente, mantendo a identidade estética que o caracterizava. Carroçaria de pequenas dimensões, elementos óticos e instrumentação são algumas das características que ligam o carro original ao modelo presente.

A Fiat recuperou esses elementos, que tanto agradaram ao público jovem e urbano, e fez do 500 um carro de sucesso! À semelhança do pequeno Fiat, o Mini voltou no ano 2000, período em que se mostrou fiel aos antepassados, mais que nos dias que correm. O estilo a relembrar o carro de Alec Issigonis e a chancela BMW foram meio caminho andado para o Mini se tornar moda, ao passo que o comportamento dinâmico cativou os amantes da condução mais desportiva.

Infelizmente, o Volkswagen Beetle não esteve à altura do carro inventado por Ferdinand Porsche. Apesar da estética diferenciada, o Carocha moderno não teve o mesmo sucesso que as interpretações Fiat e BMW.

Carros clássicos que deveriam voltar a ser fabricados

Delorean car

Não é preciso ser-se um saudosista do mundo automóvel para apontar alguns carros que deveriam voltar a ser fabricados. Muitos dos jovens condutores que nunca conheceram carros clássicos não hesitariam em escolher alguns modelos para conduzirem… desde que estivessem equipados com todas as soluções de infotainment atuais, evidentemente.

Não é necessário ter visto o Regresso ao Futuro para se entusiasmar com uma possível versão moderna do Delorean, com portas de abertura ao estilo Gullwing. E fazendo jus ao futurista carro do filme, teria que ser elétrico. Se falarmos em Lancia, qualquer adepto da extinta marca se levanta para gritar bem alto o nome Delta Integral. Numa interpretação moderna, não poderia faltar a carroçaria de ângulos vincados e a instrumentação repleta de manómetros. E para ser um verdadeiro Integrale, tração às quatro rodas.

Se nos deixarmos ir pela irreverência dos traços italianos, o Lancia Stratos seria outro dos carros que deveriam voltar a ser fabricados. Seria um pouco como um Lamborghini ou um Ferrari: lições de arte e design sobre quatro rodas. Entre modelos populares e que fizeram história, quem achar que o Renault 4 deveria ser reinventado, ponhas a mão no ar. O pequeno e robusto carro foi um sucesso que povoou as estradas europeias.

Foi usado, não apenas para transportar famílias, mas muitas vezes como carro de trabalho nos campos, antes de chegar o tempo das pickups. Portanto, uma versão SUV, mais aventureira e robusta seria um sucesso. Um dos elementos obrigatórios num R4 moderno seria o selector de velocidades no tablier. Renault 4 sem alavanca no tablier não seria R4. Só não sabemos se os clientes de hoje suportariam portas que se fechavam assim que as largássemos.

Carro Citroën 2CV

Viajando por terras francesas, um Citroën 2CV é outro dos clássicos que muito provavelmente faria sucesso no parque automóvel atual, onde a originalidade às vezes é difícil de alcançar. Os guarda-lamas bojudos e o teto em lona seriam suficientes para nascerem os “Duarte & Companhia” do séc. XXI. Lá dentro… bem, lá dentro precisaria apenas do que o 2CV original tinha: um volante! E uma versão de tração integral com pneu sobre o capot (como alguns modelos tiveram) seria uma espécie de Jimny da Citroën.

E já que passámos pelos clássicos da televisão portuguesa, recuperemos a série “Os Homens da Segurança”, em que uma das estrelas de quatro rodas era um UMM, conduzido por Nicolau Breyner. O UMM é outro dos carros que deveriam voltar a ser produzidos e que encaixaria na perfeição no segmento SUV. Da resistência da União Metalo-Mecânica para a robustez alemã, há muitos defensores de uma reinterpretação da original Volkswagen Transporter.

Dificilmente teria motor traseiro, mas o para-brisas bipartido e vidros em janela seria uma característica deveras interessante num carro que poderia ser um misto de monovolume e SUV, algo que hoje em dia já não constitui novidade. Os faróis redondos seriam obrigatórios.

Carro Datsun 240Z

E para quem gosta de carros de temperamento mais desportivo, nada como fechar esta lista de carros que deveriam voltar a ser produzidos com um belo e carismático clássico: Datsun 240Z. Capot longo, carroçaria de duas portas e tração traseira distinguiram o carismático carro nipónico e seriam itens obrigatórios. O Datsun 240Z tinha uma silhueta que ainda hoje concentra olhares. Quem sabe, agora depois do Alpine, as marcas Renault e Nissan não se inspiram!

Veja também: