Publicidade:

Saiba quais são as marcas dos carros mais roubados na Europa

Ter o carro roubado talvez seja um dos maiores receios dos proprietários. Saiba quais são os carros mais roubados na Europa.

Saiba quais são as marcas dos carros mais roubados na Europa
Sabe o que é feito dos carros roubados?

Saiba quais são as marcas dos carros mais roubados na Europa, com base num estudo apresentado pela Stolencars24, um site que se debruça sobre uma base de dados de carros roubados ao nível europeu. Conheça ainda algumas estatísticas face aos furtos de viaturas em Portugal e conheça quais os cuidados que devem fazer parte da sua rotina diária, a fim de evitar tornar-se um alvo dos criminosos.

9 marcas de carros mais roubadas na Europa


Destruída janela do Carro

A stolencars24 – uma base de dados europeia para carros roubados – divulgou uma série de dados no final de 2016, referente aos carros mais roubados na Europa. De acordo com a lista avançada, a marca automóvel mais roubada na Europa é a Volkswagen. Contudo, as marcas alemãs do segmento premium  são igualmente incluídas nesta lista, nomeadamente, a Audi, BMW e Mercedes-Benz.

Por forma a ampliar as estatísticas deste estudo, conheça a lista de 9 marcas de carros mais roubados na Europa.

  • Volkswagen
  • Audi
  • BMW
  • Mercedes-Benz
  • Skoda
  • Ford
  • Renault
  • Toyota
  • Seat

site stolencars24 permite ainda que um utilizador introduza os dados do seu veículo numa base de dados internacional por forma a rastrear todos os carros mais roubados na Europa.

Ao fazê-lo, cada condutor ou proprietário de um automóvel pode conferir se o seu veículo foi roubado, e caso essa seja a infeliz realidade, o site compromete-se em cruzar dados sobre as matrículas dos automóveis em circulação, por forma a descobrir onde realmente se encontra o veículo do verdadeiro proprietário.

Carros mais roubados: estatísticas em Portugal

Para discernirmos sobre os roubos automóveis em Portugal, cruzamos vários relatórios e estudos fidedignos.

Entre os mesmos, destacam-se o Relatório Anual de Segurança Interna 2018 e um estudo do Grupo Cartrack, uma empresa que atua como localizadora de carros.

Enquanto o Relatório Anual de Segurança Pública 2018 nos fornece dados precisos, por exemplo, sobre o número de viaturas roubadas em Portugal, as estatísticas recolhidas pela Cartrack expõem dados mais concretos sobre a ocorrência destes furtos.

Estatísticas da criminalidade em Portugal

De acordo com o atual Relatório Anual de Segurança Interna, em 2017 foram registados 10 252 furtos de veículos motorizados, uma descida de 11,1% face ao ano de 2016, no qual se registaram 11 531 roubos.

Por sua vez, os furtos em veículos motorizados subiram 6,1% em 2017. Se no período homólogo se haviam registado 21 424 roubos, em 2017 este número subiu para 22 729.

Como, quando e onde ocorrem os furtos de viaturas em Portugal?

ladrão a roubar carro

Cartrack é a única empresa que oferece um serviço de localização de viaturas permanente, atuando 24 horas por dia em Portugal.

Em 2016, esta empresa fez um apanhado de uma série de estatísticas referentes ao furto de viaturas em Portugal.

Assim sendo, é possível afirmar que os distritos mais afetados por roubos de automóveis em Portugal são LisboaPorto e Setúbal. Estes três distritos combinam 70% deste tipo de criminalidade (segundo dados de 2015).

As mesmas estatísticas afirmam também que é nas regiões mais populosas e litorais que se regista um maior índice de criminalidade. Destacando Aveiro e Braga como exemplos disso.

Em comparação com os dados de 2014, estas estatísticas revelaram também que 54% dos roubos de viaturas tiveram lugar durante os primeiros seis meses do ano. Realçando os meses de Janeiro, Março e Abril como aqueles com maior número de ocorrências.

Aponta-se o horário entre as 19:00 horas e as 0:00 horas como sendo o que apresenta, desde 2010, a maior incidência para a realização dos furtos. O período entre as 0:00 horas e as 7:00 horas também se destaca pela negativa.

O estudo revela ainda que a forma de coação do condutor é feita maioritariamente pelo intermédio do uso de arma de fogo. A coação física do proprietário do veículo pelo criminoso surge em 2º lugar e, em 3º, registou-se o uso de arma branca.

As estatísticas sobre roubo de viaturas em Portugal foram levantadas pela Cartrack, tendo por fonte o Relatório Anual de Segurança Interna e dados do Gabinete do Secretário-Geral do Sistema de Segurança Interna, da Polícia de Segurança Pública, da Guarda Nacional Republicana e da Direção Geral da Política da Justiça.

A Cartrack conseguiu expor também que 60% destes crimes foram realizados por grupos e apenas 37% dos casos corresponderam a crimes efetivados a título individual. Sendo que o meio de fuga escolhido pelos criminosos é geralmente a viatura roubada, mas a fuga a pé é também frequente.

Peças mais roubadas em Portugal

Felizmente, em Portugal contam-se menos casos de carjacking e mais de furtos de acessórios automóveis. As marcas de luxo são muito procuradas, sendo que as jantes são normalmente o alvo.

Por sua vez, como as marcas automóveis de luxo não são as mais vendidas no nosso país, os criminosos optam pelo roubo de acessórios das marcas automóveis líderes em Portugal.

Tendo por base as marcas de carros mais vendidas em Portugal, é fácil perceber que a generalidade dos criminosos se foque no roubo de peças das marcas Renault e Peugeot.

Não sendo fácil de evitar estes roubos, o alerta é reforçado para tudo o que se deixa à vista no interior dos veículos. Como todo o cuidado é pouco, o condutor deve agir de forma preventiva.

Recomendações da PSP

A Polícia de Segurança Pública (PSP) aconselha que os condutores tomem as seguintes medidas preventivas para evitarem os roubos de viaturas:

  • “Quando se dirigir para a sua viatura, tenha as chaves disponíveis para abrir rapidamente a porta e tenha em atenção a possível existência de elementos suspeitos junto ao carro;
  • Quando circular, mantenha as portas trancadas e os vidros total ou parcialmente subidos. Se alguém quiser forçar a entrada, toque a buzina e/ou acenda as luzes repetidamente;
  • Durante a noite procure utilizar vias bem iluminadas e com maior movimento, ainda que para isso tenha que percorrer uma distância maior;
  • Se se aperceber que o seu carro está a ser seguido, mantenha-se sereno e dirija-se a qualquer instalação policial ou quartel de bombeiros. Se tal não for possível, procure locais de grande afluência de público e de circulação de veículos;
  • À noite, quando chegar a casa, não estacione sem se certificar que não há elementos suspeitos nas proximidades.”

Para facilitar a recuperação de um carro roubado, a PSP recomenda que se sigam os seguintes procedimentos:

  • “Introduza um cartão de visita pessoal no interior das portas. Se o carro for recuperado, este cartão ajudará à identificação;
  • Marque o carro em vários sítios difíceis de ver, seja no motor, na carroçaria, nas jantes ou nos vidros;
  • Nunca deixe o livrete ou o registo de propriedade no interior da sua viatura. Isso facilita muito a venda do carro e a viciação desses documentos;
  • Registe numa ficha os números de fabrico dos extras (rádio, leitor de cassetes, etc.) que incorporar no seu veículo e guarde-a em local seguro.”

Mais conselhos da PSP >>

Os carros mais roubados na Europa podem ser os mesmos carros que costuma ver na rua em frente à sua casa. Tome por nota a discrição nas suas atitudes enquanto condutor e pense sempre duas vezes sobre as circunstâncias que podem comprometer o risco, sempre que estacionar o seu veículo.

Veja também: