Publicidade:

Os 5 carros que mais desvalorizaram na última década

Grandes carros que perderam milhares de euros em 10 anos, mas que ainda podem ser um excelente negócio para si. Conheça os 5 carros que mais desvalorizaram nos últimos anos.

Os 5 carros que mais desvalorizaram na última década
Grandes carros que podem ser seus por um verdadeira pechincha

Saber quais foram os carros que mais desvalorizaram pode tornar-se algo útil no momento da compra quando falamos de carros em segunda mão.

Em média, um automóvel novo perde metade da sua cotação de mercado ao fim de 3 anos de vida e, neste prisma, as marcas premium, com os modelos de luxo, costumam ser as mais afetadas, tendo por isso os carros que mais desvalorizaram nos últimos anos.

Este tipo de automóveis, mesmo que não sendo o modelo mais atual, costumam ter mais equipamento e tecnologia do que modelos recentes de marcas menos prestigiadas. A título de curiosidade, o Mercedes Classe S de 1970 foi o primeiro automóvel do mundo a contar com travões anti bloqueio. O modelo de 1980 foi o primeiro automóvel a contar com dois airbags de série. E o modelo de 1990 vinha equipado com controlo de estabilidade, algo que apenas passou a ser obrigatório em todos os veículos novos a partir 2014.

Se avaliarmos a relação qualidade/preço, poderemos facilmente ficar melhor servidos com um modelo usado do que um modelo novo de uma marca mais modesta.

Conheça os 5 carros que mais desvalorizaram na última década

5. Mercedes SL55 AMG

sl55

Quando foi lançado, em 2005, o Mercedes SL55 AMG era um superdesportivo, descapotável, com um motor V8 que produzia 500 cavalos. Novos, custavam cerca de 120.000€. Hoje em dia, é possível comprar um modelo usado, com poucos quilómetros, por menos de 50.000€! É um excelente preço para um carro com estas características, mas há que ter em conta os elevados custos de manutenção.

4. Mercedes Maybach 57S

Maybach

A Maybach é a divisão da Mercedes que rivaliza com marcas como a Rolls-Royce ou a Bentley. O Maybach 57S é um Mercedes Classe S de 2005, apetrechado com todos os extras de conforto e luxo que um automóvel do início do século podia ter. Entre eles destacam-se os bancos traseiros com massagens, um frigorífico que acomodava 2 garrafas de champanhe, ou visão noturna.

O 57S custava 450.000€ e media 5,7 metros de comprimento. O motor era um V12 de 620 cavalos. O consumo? 21 litros de gasolina a cada 100 quilómetros. Mas todo este luxo e exclusividade podem ser seus agora por pouco mais de 120.000€.

3. Volkswagen Phaeton

VW Phaeton

O Phaeton foi um carro incompreendido. Foi uma tentativa da Volkswagen de rivalizar com o Audi A8, o BMW Série 7 ou o Mercedes Classe S, mas não foi tão popular apesar de estar claramente acima dos seus rivais no equipamento, a um preço significativamente mais acessível. A nível de equipamento e tecnologia, este modelo não ficava muito atrás do Maybach. Novos, custavam cerca de 95.000€. Hoje em dia, os modelos de 2007 estão à venda por pouco mais de 15.000€.

2. Mercedes CL55 AMG

cl55

Não é dos modelos mais amados da Mercedes. O seu design não agradava a todos. Mas para quem queria o equilíbrio perfeito entre um carro confortável e um carro desportivo, este modelo era o melhor que existia para oferecer em 2004. O motor era partilhado com o do SL55 AMG, um V8 de 500 cavalos. Novo, custava pouco mais de 120.000€. Hoje há exemplares imaculados estão à venda por cerca de 20.000€.

1. Audi A8

A8

O Audi A8 é um dos sedan de luxo mais vendidos em todo o mundo e, como tal, a oferta em segunda mão é muita e variada. Em Portugal, a versão diesel mais potente deste modelo era um motor V8 com 275 cavalos, e custava sensivelmente 140.000€. Hoje em dia encontramos estes modelos usados por pouco mais de 15.000€. Este carro desvalorizou 90% em apenas 10 anos! Mas por este preço é impossível encontrar outro carro com tanto equipamento e tecnologia e é, por isso, uma excelente compra se tivermos em conta o que levamos pelo que pagamos!

Veja também:

Marvin Tortas Marvin Tortas

Licenciado em Ciências da Comunicação, homem do Norte, apaixonado por carros e com experiência em desporto automóvel. A seguir a mamã e papá, as palavras Ferrari, Mercedes, Audi e Fiat foram respetivamente as 3ª, 4ª, 5ª e 6ª palavras do seu vocabulário.

Também lhe pode interessar: