Publicidade:

Como redigir cartas de apresentação originais

Essencial ou uma mera formalidade? Qualquer que seja a sua opinião, ou a de quem recruta, saiba como escrever cartas de apresentação originais.

Como redigir cartas de apresentação originais
A importância de escrever cartas de apresentação originais

Para muitos candidatos e outras tantas empresas, as cartas de apresentação ou de candidatura são apenas uma formalidade no processo de recrutamento e seleção. No entanto, sabe-se que os candidatos que se dedicam a escrever cartas de apresentação originais chegam mais longe.

A importância de escrever cartas de apresentação originais


Numa fase inicial do processo de recrutamento e seleção, redigir cartas de apresentação originais pode ser um fator diferenciador em relação a outros candidatos. Pense na quantidade de candidatos a um emprego apetecível e na quantidade correspondente de cartas de apresentação que vão cair na caixa de correio dos empregadores – consegue imaginar o seu ar de enfado sempre que recebem mais um modelo standard de carta? Não seja mais um igual aos outros e aposte na originalidade.

Carta de apresentação standard, por que não?

Há uma razão pela qual grande parte das pessoas faz cartas de apresentação “tipo”, completamente desprovidas de interesse e religiosamente dentro dos cânones tradicionais. Isso acontece porque, muitas vezes, apesar dos candidatos desejarem muito o emprego, o processo de se concorrer pode ser realmente monótono – uma sequência de procedimentos, muitos deles sem resposta ou feedback por parte das empresas, que pode levar à exaustão.

É precisamente aqui que entra em cena a importância de se redigir cartas de apresentação originais. Lado a lado com um bom currículo, as cartas de apresentação originais podem ser uma arma secreta ao seu dispor para conseguir captar a atenção total dos recrutadores.

Dicas para escrever cartas de apresentação originais

Então, uma carta de apresentação original deverá ser personalizada e, claro, pessoal – cada carta de apresentação deve ser adaptada ao trabalho ao qual se está a candidatar, tal como o seu currículo. Selecione com cuidado as qualificações que melhor encaixam no trabalho. Mas, para passar para o nível seguinte isso não chega… Para ser original, o primeiro passo é deixar que a sua personalidade esteja presente, bem vincada e espelhada na sua carta de apresentação.

Conte uma boa história: uma boa narrativa, com uma introdução arrebatadora, poderá ser tudo o que basta para conseguir a atenção desejada. Mantenha o foco nos seus maiores talentos e naquilo que poderá ser útil à empresa. Se houver algum aspeto único na sua carreira, ele deverá saltar logo à vista.

cartas de apresentação originais

Tenha a certeza de que a carta é curta e incisiva! Evite os floreados, pois assim o efeito de impressionar revela-se ao contrário. Quem lê muitas cartas de apresentação reage instintivamente aos floreados como uma perda de tempo e, provavelmente, com irritação. Ao ser sucinto, o recetor da carta vai apreciá-lo por não o ter feito perder tempo

Escreva num tom em que pareça que já foi contratado, mesmo antes de o ser. Isso, se for bem feito, será interpretado como uma demonstração de confiança.

Não deixe que a conclusão tenha realmente um desfecho, termine deixando algo em aberto. Por que não terminar com uma pergunta? Isso pode soar desafiante para o empregador, ou pode, pelo menos, fazer com que fique relutante em fechar a porta de imediato.

Riscos de uma candidatura original

O grau de criatividade que coloca em cada candidatura que faz é, acima de tudo, uma decisão pessoal – sua, portanto. Por isso, deverá ter em conta que, assim como a originalidade tem adeptos no mercado de trabalho, a formalidade também tem, sobretudo em setores de atividade mais tradicionais. Seja estratega e sábio na altura de redigir uma carta de apresentação, conjugando o seu conhecimento sobre o setor, a empresa e a função com as suas características pessoais.

Não há uma receita para o sucesso, mas acreditamos que a chave está na personalização. Destaque-se na procura de emprego.

Veja também: