Publicidade:

23 cidades europeias que pode visitar em 2018

São 23 as cidades europeias a visitar em 2018 e que não pode mesmo perder. Descubra quais são e comece já a preparar tudo para as próximas férias.

23 cidades europeias que pode visitar em 2018
Já tem destino para as próximas férias?

Não tarda nada em chegar a época de férias e, quer para conhecer capitais bem famosas ou cidades menos concorridas e longe de multidões, revelamos 10 cidades europeias a visitar em 2018 que vão ser uma verdadeira delícia para o espírito e para a descoberta.

O velho continente continua a surpreender a cada ano e se acha que já viu tudo o que há para ver, então a lista das 10 cidades europeias a visitar em 2018 vai deixá-lo boquiaberto de surpresa.

Cidades europeias: uma Europa à espera de ser descoberta


Locais famosos e outros nem por isso: conheça 10 cidades europeias a visitar em 2018 que podem revelar-se como locais incríveis para uns dias de descanso, longe da rotina diária e tão perto das aventuras e interesses que lhe preenchem a alma.

1. Barcelona, Espanha

barcelona

Para quem adora o mar, uma caminhada matinal junto ao Mediterrâneo é a maneira certa de começar o dia. Depois é aproveitar a história e passear pelas ruas de paralelepípedos do bairro gótico, pensando nas pessoas nos séculos passados que caminhavam por essas mesmas ruas. E, claro há comida e bebida – os bares de tapas de primeira qualidade, o vinho abundante e barato, os almoços de multidões soberbos e com preços razoáveis. A tudo isto adiciona-se a criatividade catalã, com exemplos de modernismo, Miró, Dalí e os bares boémios. Barcelona é, assim, uma das cidades mais cativantes do mundo.

2. Budapeste, Hungria

Se há cidades que parecem um livro de história aberto, Budapeste é uma delas. Testemunhe os buracos de bala, os estilhaços em edifícios da Segunda Guerra Mundial e da revolta de 1956, a antiga construção da polícia secreta em Andrássy út agora chamada de Casa de Terror.

No que à gastronomia diz respeito, há muito mais na comida húngara do que o goulash, e que representam influências de comida francesa e chinesa. Para acompanhar esta miscelânea, nada melhor que os excelentes vinhos da Hungria – os tintos de Eger e os vinhos brancos de Somló.

3. Roma, Itália

romaFonte: Max Pixel

Uma viagem a Roma é tanto sobre a “dolce vita”, como inebriar-se com arte e cultura. Atravessar ruas pitorescas, passar horas em cafés de rua, observar as pessoas em praças lindíssimas – tudo isso faz parte integrante da experiência romana. O tempo aumenta quando o calor do dia cede à calma da noite e a multidão elegantemente vestida desfruta dos seus aperitivos nos bares e cafés da cidade. Para se deliciar, não faltam restaurantes e trattorias para aconchegar o estômago.

4. Roma, Itália

Uma viagem a Roma é tanto sobre a “dolce vita”, como inebriar-se com arte e cultura. Atravessar ruas pitorescas, passar horas em cafés de rua, observar as pessoas em praças lindíssimas – tudo isso faz parte integrante da experiência romana. O tempo aumenta quando o calor do dia cede à calma da noite e a multidão elegantemente vestida desfruta dos seus aperitivos nos bares e cafés da cidade. Para se deliciar, não faltam restaurantes e trattorias para aconchegar o estomâgo.

5. Florença, Itália

florençaFonte: Max Pixel

Florença é feita para andar e só assim é possível contemplar a sua beleza esmagadora. É impossível não se deixar seduzir pelo tamanho e grandeza da cúpula da catedral vermelha de Brunelleschi na Piazza del Duomo; pela luz da cidade irremediavelmente romântica que transforma o Arno e suas pontes em telas irreais. Aproveite o pôr do sol para caminhar na Piazzale Michelangelo e deixe-se deslumbrar por uma paleta de tons conhecidos quentes e apaixonantes. Surpreendentemente pequena, Florença é uma das cidades europeias a visitar este ano, não apenas pela cultura, mas também pelos pedaços de história que encontra na cidade.

6. Siena, Itália

Siena é uma cidade onde a arquitetura eleva as almas de muitos de seus visitantes. É uma espécie de museu gigante ao ar livre que celebra o gótico, com monumentos espirituais e seculares que conservaram as formas medievais e as extraordinárias colecções de arte, proporcionando ao visitante muita maravilha para o espírito.

A histórica forma de distribuição da cidade também é maravilhosa, nas chamadas contradas, sendo tão estreita e colorida hoje como era no século XVII, quando foi inaugurada a mundialmente famosa corrida de cavalos, o Palio. E dentro de cada contrada encontram-se ruas vibrantes povoadas de boutiques artesanais, pastelarias de cheiro doce e restaurantes tentadores. É uma festa para os sentidos e uma paragem essencial em cada itinerário da Toscana.

7. Wroclaw, Polónia

wroclaw

Wroclaw recebe o título de Melhor Destino Europeu 2018 pelo site European Best Destinations que anualmente distingue uma cidade de acordo com a votação dos internautas.

A cidade está cercada por canais e possui mais de 120 pontes que ligam as várias ilhas que a compõem. Só isso é motivo mais que suficiente para se deixar inebriar pela atmosfera romântica e tranquila. Mas ainda tem muitos outros motivos para descobrir Wroclaw: a Rynek Market Square, a Praça do Mercado de Sal, o Mercado das Flores, a Universidade, o mercado coberto, a bonita arquitetura do Salão do Centenário, o jardim botânico, “Ostrów Tumski” que é a parte mais antiga da cidade.

Prepare-se para cair no feitiço desta cidade histórica e da sua população, tão calorosa e amigável.

8. Sevilha, Espanha

Algumas cidades têm aparência, outras cidades têm personalidade. Os sevilhanos têm a sorte de viver numa cidade com ambos. A metrópole andaluza, carismática e em constante evolução, foi fundada há 3000 anos pelo deus grego Hércules. Esta é uma cidade de sentimentos tanto quanto as vistas, com diferentes estações que provocam um clima bastante contrastante; com ruínas romanas que testemunham o primeiro rosto do assentamento; as memórias da era mourisca que cintilam como gravuras medievais no bairro de Santa Cruz.

9. Bilbao, Espanha

bilbaoFonte: Max Pixel

Bilbao é um destino incrível e a sua atmosfera não pode ser devidamente retratada por imagens ou palavras. É um destino em constante mutação e aberto a influências exteriores que a possam ajudar a evoluir.

À semelhança de muitas outras cidades europeias, Bilbao está ligada ao rio e ao mar, possui uma gastronomia incrível e vinhos sofisticados. Descubra os principais museus, como o Guggenheim ou o Museu de Belas Artes de Bilbao, e as bonitas paisagens da região vinícola de Rioja.

Para o típico charme europeu a que está habituado, então visite as cidades medievais a apenas alguns minutos do centro, como Balmaseda e Orduna.

10. Porto, Portugal

O Porto é amor à primeira vista para mim. Mesmo durante um encontro molhado de outono, a cidade brilha e os moradores locais mostravam o inimitável orgulho tripeiro. Motivos mais do que suficientes para prender qualquer visitante: os miradouros que olham acima dos telhados, a história que pulsa através da Ribeira, os espetáculos aleatórios de criatividade espalhados pelas ruas, os azulejos, as caves de vinho do Porto, a vida noturna de alta animação, a comida gloriosa… Uma cidade com alma como poucas.

11. Colmar, França

colmar

Colmar é provavelmente um dos destinos mais encantadores, românticos e mágicos da Europa, muito à semelhança do que acontece com outras cidades francesas.

Aqui destacam-se a arquitetura, gastronomia e hotéis elegantes e requintados, revelando-se como uma cidade perfeita para pessoas de todas as idades.

Há muito por descobrir: Museu do Brinquedo, Museu Unterlinden com obras de arte do século XII ao século XVI ou o Museu Bartholdi.

12. Cracóvia, Polónia

Se acredita em lendas, então saiba que Cracóvia foi fundada na consequência da derrota de um dragão, e é daí que vem a atmosfera mítica que preenche as ruas e praças da cidade polaca.

O castelo de Wawel é um importante cartão de visita, enquanto a Cidade Velha contém igrejas crescentes, museus impressionantes e a vasta Rynek Główny, a maior praça do mercado da Europa. No antigo bairro judeu, Kazimierz, sinagogas remanescentes refletem uma das maiores tragédias do séc. XX, ao mesmo tempo que pequenos sinais dão indicação da renovação para o séc. XXI.

13. Ilha de Hvar, Croácia

hvar

Hvar é considerada por muitos como a ilha mais bonita da Europa, sendo, como tal, comum ver por lá famosos, elementos da realeza, artistas e viajantes de todo o mundo, que se derretem com a elevada qualidade de vida, paisagens deslumbrantes, águas cristalinas, sol, gastronomia e património cultural.

Hvar esconde muitos tesouros, como a fortaleza de Hvar e o mosteiro franciscano, mas também se revela como um destino paradisíaco para umas férias de praia, onde pode desfrutar de um passeio de catamarã e descobrir cavernas encantadoras.

14. Lisboa, Portugal

O Rio Tejo é o cartão postal de Lisboa e daí se vê um panorama perfeito de becos pavimentados, ruínas antigas e catedrais de cúpulas brancas – uma receita cativante criada ao longo de séculos.

Lisboa é a deslumbrante cidade capital de Portugal, e é uma das cidades mais carismáticas e vibrantes da Europa Ocidental. É uma cidade que mistura sem esforço a herança tradicional, com modernismo impressionante e pensamento progressivo e, enquanto destino de férias, Lisboa oferece uma história rica e variada, uma vida noturna animada e é abençoada com um clima glorioso durante todo o ano.

15. Istambul, Turquia

Quem visita Istambul fica fascinado com os habitantes locais, que têm uma oferta infinita de hospitalidade e bom humor à sua disposição; pela forma como as camadas de história se desdobram diante de qualquer um, enquanto se vislumbra o sol no horizonte mais bonito do mundo. Os restaurantes, os bares e os jardins de chá fazem desta viagem uma verdadeira experiência cultural irrepetível.

16. Riga, Letónia

riga

Prepara-se para ficar totalmente deslumbrado com a incrível beleza de Riga, uma cidade que sempre foi uma encruzilhada de diferentes culturas e que está intimamente ligada à natureza, água e florestas, com dezenas de belas ilhas, praias e colinas.

Se gosta de arquitetura, as suas expetativas não serão defraudadas. Em Riga encontra soberbas construções barrocas, renascentistas, art déco, românicas e românticas.

17. Veneza, Itália

O Grande Canal reflete as glórias da arquitetura veneziana e leva-nos até ao Palazzo Ducale e à Basílica de San Marco. Pelo meio, nas ruas estreitas escondem-se igrejas com mármores inestimáveis, os vislumbres do céu de Tiepolo e arte, muita arte.

Cada palácio e cada pessoa refletem-se nas águas coloridas criando uma imagem dupla semelhante à miragem que dá à cidade a sua qualidade mágica. Este facto não só inspirou o tecido físico extraordinário da cidade, como impulsinou inúmeras invenções criativas e tecnológicas.

18. Milão, Itália

milão

Milão quase dispensa apresentações. Desde o Duomo com uma vista soberba para toda a cidade, às compras na Galeria Vittorio Emanuele II, aos piqueniques num dos muitos parques da cidade até admirar a Última Ceia de Leonardo da Vinci, na Igreja Santa Maria delle Grazie.

À noite, nada melhor do que passear pela zona de Navigli, onde pode descobrir os bonitos canais, restaurantes agradáveis e acessíveis ou desfrutar de uma noite no famoso Teatro La Scala.

19. San Sebastián, Espanha

A capital gastronómica do País Basco conquista qualquer pessoa de forma rápida e intensa. É uma cidade boémia, descomplicada e elegante, divertida, onde destacamos a cultura pintxo (tapas) quase incomparável com outra cidade em Espanha. O local mais visitado de San Sebastián é, sem dúvida, o centro histórico da cidade, conhecido como Parte Vieja e que se localiza no sopé do Monte Urgull, encaixada entre o porto de pesca e a foz do Rio Urumea. As praias são igualmente uma forte atração principalmente junto da comunidade surfista.

20. Atenas, Grécia

atenasFonte: Pixabay / rygrech

Atenas é uma cidade histórica e considerada como o berço da filosofia europeia. Porém não é uma cidade que se sinta presa ao passado, conseguindo um equilíbrio harmonioso entre diferentes eras.

Quem visita destaca a arquitetura, o bairro de Plaka, os monumentos, a gastronomia, as lojas de moda, mas também a animada vida noturna. O facto de estar tão próximo do mar também é, sem dúvida, um grande ponto a seu favor.

21. Praga, República Checa

O labirinto de Praga é um paraíso para o turista sem objetivo, sempre convidando cada pessoa a explorar um pouco mais. Apenas a poucos quarteirões da Praça da Cidade Velha, pode tropeçar em capelas antigas, jardins inesperados, cafés bonitos e bares antiquados com poucos turistas à vista. Uma das grandes alegrias da cidade é o seu potencial de exploração – bairros como Vinohrady e Bubeneč podem recompensar o aventureiro urbano, desde o por do sol brilhando nas cúpulas das igrejas, até às tensões de Dvořák que flutuam a partir de uma janela aberta.

22. Edimburgo, Escócia

Edimburgo é uma das cidades mais bonitas da Europa, coberta por uma série de colinas rochosas com vista para o mar. É uma cidade intimamente entrelaçada com a sua paisagem, com edifícios e monumentos empoleirados sobre penhascos. Do pitoresco baluarte da vila velha de casas medievais empilhadas ao longo da Royal Mile, o seu horizonte de torres entre o Black Rock, Castle-Rock e os penhascos de Salisbury, até à Cidade Nova, poderá encontrar uma cidade em constante mudança.

23. Madrid, Espanha

madri

Nenhuma cidade na terra está mais viva do que Madrid, um lugar sedutor cuja pura energia traz uma mensagem simples: esta cidade realmente sabe como viver. Esta é uma cidade apaixonante, com música na alma e uma grande abertura para receber de braços abertos qualquer pessoa como se fosse da família.

Veja também: