Publicidade:

6 coisas que não deve nunca pagar com dinheiro

São muitos os que preferem pagar de dinheiro na mão, de forma a controlar melhor os gastos. Ainda assim, há certas coisas que não deve pagar com dinheiro.

6 coisas que não deve nunca pagar com dinheiro
Quando os cartões ajudam mais

É habitual dividirmos certas despesas e compras em dois grupos: as que se pagam com dinheiro e as que se pagam com cartão, seja ele qual for (débito ou crédito). Por alguma razão, pagar com dinheiro na mão parece uma forma de controlar gastos. Saiba que, por uma questão de organização, há certas coisas que não deve pagar com dinheiro.

São compras, pagamentos e despesas que não vão causar “desconforto” na sua carteira. Pelo menos, não de forma visível. É uma questão de planeamento e organização.

6 coisas que não deve pagar com dinheiro

pagar credito

1. Despesas laborais

Se tem o seu próprio negócio, ou se tem acesso a um cartão de crédito da empresa, este é um excelente ponto por onde começar. As despesas ligadas ao trabalho são das coisas que não deve pagar com dinheiro, pelo simples facto de que desta forma vai ter sempre um registo dos gastos, assim como datas e horas em que fez pagamentos, transferências, ou recebeu algum dinheiro também.

2. Equipamentos eletrónicos

Praticamente todas as grandes superfícies de equipamentos electrónicos já têm um cartão de crédito próprio para os clientes utilizarem nas suas compras. Quem diz equipamentos electrónicos, fala de eletrodomésticos também. Ao fazer estes pagamentos a crédito, pode usufruir de algumas vantagens, como uma garantia mais longa, facilidades de pagamento, isenção de juros, etc. Informe-se bem sobre as modalidades destes cartões e das vantagens que o cartão do seu banco também pode oferecer.

3. Ao viajar

É verdade que levantar dinheiro fora do país pode ter algumas desvantagens, nomeadamente taxas extra. Mas é melhor pagar essa taxa, do que ser assaltado ou perder todo o dinheiro que juntou para essa viagem… Os azares acontecem quando menos esperamos. Por isso, tente viajar com menos dinheiro “vivo”, estabeleça um orçamento diário para as despesas previstas, mas pague o extra com cartões.

4. Alugar carro

Alguns bancos ou instituições bancárias podem oferecer boas condições no que diz respeito ao aluguer de automóveis, para seguros, por exemplo. Além disso, mas uma vez entra em campo a questão de ter este aluguer/transação registado.

5. O carro dos seus sonhos

O facto de ter dinheiro suficiente para comprar um carro é uma excelente notícia. Contudo, pagar a crédito pode ter vantagens. Marcas e concessionários oferecem diferentes condições de financiamento e podem existir campanhas a decorrer. Especialmente se comprar um carro novo, tente não pagar com dinheiro.

6. Despesas de manutenção da casa ou carro

É sabido que há muitas coisas que preferimos pagar em dinheiro. Contudo, no que diz respeito a arranjos em casa, despesas com mecânicos e outros serviços deste género, convém que exista alguma proteção. A não ser que confie plenamente em quem está a providenciar os serviços, prefira um pagamento mais “complicado”, mas que a longo prazo será mais seguro, se alguma coisa correr mal.

Veja também:

Júlia Rocha Júlia Rocha

Licenciada em Ciências da Comunicação pela Universidade do Porto, sempre se deu bem com os livros, teclados de computador e canetas. A importância da palavra escrita num mundo tecnológico, aliada à história, ao cinema, literatura e televisão, são os seus maiores campos de interesse.