Publicidade:

Como começar bem o ano financeiramente

Pode poupar este ano 2.156 euros com as dicas que lhe vou dar a seguir. Se lhe parece bom demais para ser verdade, só tem de seguir estes passos.

Como começar bem o ano financeiramente
A rubrica de Pedro Andersson (Contas Poupança) no E-Konomista

Pode poupar este ano 2.156 euros com as dicas que lhe vou dar a seguir. Se lhe parece bom demais para ser verdade, só tem de seguir estes passos. Eu já os segui e garanto que no meu caso resultaram. O que é que tem a perder?

Obviamente que algumas destas dicas não se aplicam a si, mas se com estas pequenas medidas poupar “só” 1.000 euros em 2019 vai ficar triste? Não me parece. Aliás, como algumas das dicas não têm referência a estimativas até pode acontecer que haja pessoas que vão poupar muito mais do que isso.

O meu objetivo com esta crónica é sobretudo “acordá-lo” para a sua vida financeira. Todos nós precisamos entender que se não tratar o seu dinheiro de forma profissional ninguém o vai fazer por si. Se nunca fizer nada, vai estar a trabalhar toda a sua vida para pagar despesas que vão dar lucro a outros e nunca a si. Aprenda a usar o seu salário para ganhar dinheiro e não simplesmente para pagar a outros.

Pensei que a melhor forma de ajudar quem não percebe nada disto é por fazer uma espécie de “check list” para que vá fazendo isto ao longo das próximas semanas e não descanse enquanto não tiver tentado todas estas possibilidades de se aumentar a si próprio em 2019.

16 passos a seguir para começar bem o ano financeiramente


Como começar bem o ano financeiramente

Eletricidade e Gás

Há tantas empresas com tarifários tão diferentes. Vença a inércia e procure aquela que lhe faz o preço mais barato. Compare o preço do kWh e da potência contratada que tem na sua fatura com os tarifários que estão nos sites de cada empresa que conhece (e que não conhece também).

Basta ir ao Google e pesquisar “tarifários eletricidade e gás 2019”. E arrisque mudar. A desculpa “depois dão problemas” não cola. Se derem problemas resolvemos. Digo eu. A preguiça faz-nos sempre perder dinheiro.

Com esta dica, se poupar 10 euros por mês, são 120 euros ao fim do ano.

Telecomunicações

Sabe exatamente em que data deixa de estar fidelizado? Telefone para o seu apoio ao cliente e pergunte. Essa data vale ouro. Assim que deixar de estar fidelizado chateie todas as empresas de telecomunicações e negoceie até conseguir baixar no mínimo a sua mensalidade em 5 euros por mês (pode conseguir mais). Sabe quanto representa 5 euros por mês? São mais 60 euros de poupança ao fim de um ano.

Baixar o IMI

Tem sido uma das minhas “guerras”. Se pedir a reavaliação do valor patrimonial (VPT) do seu imóvel pode baixar o IMI a pagar em 50 euros ou muito mais. Conheço casos de pessoas que baixaram o IMI em mais de 200 euros. Cada caso é um caso. Tem de simular sempre primeiro, porque em alguns casos o VPT pode aumentar em vez de diminuir. Nesse caso, não faça nada. Deixe ficar como está até ao próximo ano. Depois volte a simular.

Débito direto dos impostos

Ora aqui está uma dica que não tem um valor fixo associado. Eu só sei que já paguei nos últimos anos algumas coimas porque me atrasei no pagamento duas vezes do IUC e outra vez do IMI. Adira ao débito direto dos impostos. Evita uma coima (ou várias). Também é uma forma de poupar. Não vou contabilizar esta dica. Vou partir do princípio de que vocês não são pessoas distraídas como eu.

Renegociar o seguro do carro

Todos os anos renegoceio o seguro dos dois carros cá de casa. E todos os anos tenho surpresas agradáveis: ou tenho uma poupança real ou melhoro as condições pelo mesmo preço.

Com esta dica pode poupar por exemplo 80 euros, mas eu já consegui baixar os meus seguros dos carros 100 euros cada um. Se conseguir algo semelhante estamos a falar de mais 200 euros de poupança em 2019. Para a minha conta inicial só contabilizei os 80 euros.

reuniao para renegocir seguros

Renegociar o seguro multi-riscos

É um seguro que quase todos nós esquecemos. É pago uma vez por ano e normalmente está associado ao crédito à habitação. Telefone para o banco ou para a seguradora e mostre simulações da concorrência que lhe fazem mais barato e tente negociar. Eu já consegui pelo menos uma vez. Depois voltei a tentar e já não consegui. Vou voltar a tentar. Tente também. Há quanto tempo não mexe nesse seguro? Pode poupar mais 30 euros (por exemplo) com esta renegociação.

Renegociar o seguro do recheio da casa

Se tem um seguro de recheio da casa pergunte se lhe podem baixar o prémio do seguro. (Faça primeiro simulações nas seguradoras concorrentes). Nunca vá de mãos a abanar. Tem de saber o que quer. Pode ter deixado de ter determinados bens que estavam segurados por valores altos ou pode ter o valor do recheio desatualizado. Ou pode ter coisas muito mais caras e pode ter um seguro com um valor maior pelo mesmo prémio. Pode baixar por exemplo mais 30 euros. Tente.

Renegociar o seguro de vida (do crédito à habitação e outros, se tiver)

Se não estiver agarrado ao spread, renegoceie o seu seguro de vida todos os anos. O que é que tem a perder? Imagine que consegue ficar a pagar menos 30 euros mês. São mais 360 euros que ficam no seu bolso todos os anos nos próximos anos. No meu caso, estava a pagar 120 euros por mês e consegui baixar para 60. Já tentou? Fale com um mediador de seguros diferente do seu banco.

Renegociar o seguro de saúde

Sim, sei que nem todos têm seguro de saúde. Mas se tem, há quanto tempo não vê no mercado se tem opções melhores? Pode conseguir muito melhor por um preço mais baixo. Vai de ter de investigar e perder tempo. Mas tempo é dinheiro e a poupança pode valer muito a pena e ter uma proteção de saúde melhor para si e para a sua família. Mexa-se!

Se conseguir uma mensalidade mais barata 10 euros por mês, estamos a falar de mais 120 euros ao fim deste ano.

Combustíveis

Pondere mudar de marca. Pondere usar cupões de desconto. Pondere usar cartões de fidelidade de hipermercados. Pondere passar a usar gasóleo ou gasolina simples. Se conseguir gastar menos 10 euros por mês do que o que gasta agora, são mais 120 euros que ficam na sua carteira para gastar ou investir como quiser.

investir dinheiro

Comprar na Makro ou Recheio ou equivalente (se tiver recibos verdes)

Muitas pessoas não sabem que estes estabelecimentos não são só para profissionais da restauração. Qualquer pessoa que tenha recibos verdes pode pedir um cartão e ir lá fazer compras. Famílias numerosas também, em certas marcas. Aproveite. Alguns preços são mesmo muito bons.

Se conseguir com esta dica poupar 50 euros mês fazendo exatamente as mesmas compras são menos 600 euros ao fim do ano. Não sei se é um valor otimista demais, mas experimente e depois logo vê. Para mim, com 4 cá em casa, é um valor realista.

Cartões de crédito com cashback

Adira a cartões de crédito que não tenham anuidade (ou que compense a anuidade) e que tenham cashback. Quer dizer que cada compra que fizer eles devolvem uma percentagem do dinheiro que gastar. Veja as condições. Há quem “ganhe” 500 euros por ano com esta “técnica”. Tão simples. Não contabilizei esta dica no valor inicial porque sei que nem todos gostam ou sabem usar cartões de crédito com inteligência financeira.

Almoçar menos vezes fora de casa

Um desafio para 2019. Se almoça fora todos os dias por trabalhar longe de casa, experimente levar comida de casa dois dias por semana. Se gasta 7 euros em cada refeição, são 14 euros por semana. Representa 56 euros por mês, ou seja, 616 euros por ano (descontei o mês de férias).

Reavaliar as taxas de juro dos depósitos a prazo

Há pessoas que têm as suas poupanças no banco e não fazem ideia do juro que estão a receber. Provavelmente é perto de zero. Veja isso com urgência.

Como alternativa tem os Certificados do Tesouro Poupança Crescimento que rendem em média ao longo de 7 anos 1,38%. Subscrevem-se nos CTT. Têm capital garantido pelo Estado. Tem melhores alternativas, mas sem capital garantido.

Renegociar o Crédito à Habitação

Se tem um spread superior a 1,5% pode valer a pena mudar para um banco que tenha uma TAEG menor. Há empresas que ajudam a fazer isso e não lhe cobram nada. Pode poupar dezenas ou até centenas de euros por mês, conforme o seu valor em dívida.

Baixe a taxa do cartão de crédito

Se tem um cartão de crédito (ou vários), ligue para a empresa ou banco e diga que quer baixar o juro do cartão. Exija que baixe para o juro máximo definido pelo Banco de Portugal trimestralmente. Se necessário liquide o valor em dívida e pague com um cartão com juros menores ou com um crédito mais barato de um banco ou financeira. Pagar mais porquê?

Tenho mais dicas para lhe dar, mas acho que já lhe dei muita lenha para queimar nestas primeiras semanas de 2019. Tem aqui muito com que se entreter. A sua opção pode ser, obviamente, não mexer uma palha. Mas quero que fique com a consciência de que a inércia custa muito dinheiro. O seu dinheiro. Arregace as mangas e comece a trabalhar para si, em vez de trabalhar para dar o seu dinheiro de mão beijada aos outros.

Veja também:

Pedro Andersson Pedro Andersson

Pedro Andersson é jornalista e responsável pela rubrica Contas-poupança, no Jornal da Noite da SIC. Trata semanalmente de temas ligados às finanças pessoais, poupança e direitos dos consumidores. Trabalhou na Rádio TSF, até ser convidado para ser um dos jornalistas fundadores da SIC Notícias. Escreve também regularmente no Expresso e na Visão sobre temas de poupança.