Publicidade:

Como criar uma assinatura de email: 5 dicas infalíveis

Para saber como criar uma assinatura de email perfeita, apenas precisa de seguir as dicas que lhe apresentamos neste artigo.

Como criar uma assinatura de email: 5 dicas infalíveis
Crie uma imagem sem defeitos

Independentemente do software de email que utiliza, ter uma “marca” sua é uma mais-valia em qualquer contexto, até porque distingue as suas mensagens das restantes – de uma forma positiva. Saiba, então, como criar uma assinatura de email original através destas dicas valiosas.

Como criar uma assinatura de email: o que não pode faltar


email

Seja no Gmail, Outlook ou Hotmail… O serviço não interessa, já que pode incluir uma assinatura deste género em qualquer uma dessas plataformas. Assim, distingue os seus emails do restantes, personalizando os mesmos e dando-lhes um aspeto muito mais profissional – algo que pode ser uma mais-valia para si.

É usual ver este tipo de assinaturas no final de cada email, normalmente associadas a um vertente profissional. Ora, se trabalha em determinada empresa, certamente não vai estranhar esta prática, mas saiba que pode (e deve) criar uma assinatura de email para o seu email pessoal.

Existem softwares, como é o caso daqueles aqui enumerados, que permitem que crie uma destas marcas diretamente a partir dos mesmos. Mas existem outras plataformas onde pode criar o seu design, como é o caso do CanvaEmail Signature RescueMail Signatures ou do MySignature.

Seja qual for o software que escolher para saber como criar uma assinatura de email, não se esqueça que, em qualquer um dos casos, deve incluir apenas a informação que considerar indispensável e facilmente associada ao seu trabalho ou ao seu perfil em termos pessoais.

Como criar uma assinatura de email: 5 dicas de ouro


email

Inclua as informações acima apresentadas da forma que entender, mas tenha em consideração as dicas valiosas que lhe apresentamos de seguida para que a tarefa de como criar uma assinatura de email seja bem original e facilmente se distinga de outras.

1. Não inclua demasiada informação

Menos é mais, e este é um daqueles casos em que deve mesmo seguir esta “máxima”. A informação que deve incluir não deve ser em demasia, pelo que o ideal é incluir, apenas, os dados absolutamente indispensáveis. Entre eles, destacamos os seguintes como sendo os principais:

  • Nome – escreva o seu primeiro e último nome;
  • Cargo/Profissão – especifique qual o seu cargo dentro de uma empresa ou qual a sua profissão (caso trabalhe por conta própria, por exemplo);
  • Contacto – neste campo, inclua o seu número de telemóvel principal, bem como o seu email;
  • Links – inclua links para o seu LinkedIn, portfólio ou site profissional;
  • Cumprimento – no final do email, despeça-se com “melhores cumprimentos”, “atentamente” ou outra expressão que considere mais adequada.

2. Utilize poucas cores

Restrinja a sua palete de cores a duas, tentando não ultrapassar esse número. Utilizar demasiadas cores pode prejudicar gravemente a imagem da sua assinatura de email e acab por distrair o recetor daquela que deveria ser a função principal deste elemento: chamar atenção para elementos importante e indispensáveis à sua vida profissional/pessoal.

Desta forma, e para que o foco principal não se desvie daquilo que realmente interessa, opte por utilizar uma a duas cores que, de preferência, se relacionem entre elas e que não sejam demasiado distintas. Assim, garante uma uniformidade de informação visual que é, também, muito importante neste caso.

3. Não exagere nos elementos gráficos

Sempre que possível, privilegie a informação textual. Como elementos gráficos (e visuais) inclua apenas logotipos de redes sociais e uma fotografia sua, se preferir. De resto, não inclua outros elementos que possam distrair a atenção do recetor do principal – os seus dados pessoais.

4. Alinhe todos os elementos

Faça uma pesquisa rápida em motores de busca como o Google, ou até mesmo o Pinterest, para se inspirar e criar a sua assinatura de email. Deve uniformizar, e alinhar, todos os elementos de forma a que não pareça que estão a ser enviados diferentes elementos de forma separada.

Normalmente, seguindo o alinhamento do próprio email, uma assinatura deste género alinha-se, também, à esquerda. Assim, garante que todos os elementos (textuais e gráficos) estão em harmonia e conseguem coexistir de forma visualmente agradável.

5. Crie um design responsivo

Lembre-se dos dispositivos para os quais “está a falar”. Hoje em dia, nenhum conteúdo é exclusivamente desenhado para ambiente desktop – pelo contrário, até porque cada vez mais existem diferentes gadgets e ecrãs que exigem que exista uma certa flexibilidade em qualquer desenho que vá parar à Internet.

Ora, criar um design responsivo quer dizer, por outras palavras, que deve ter em conta que, a sua assinatura de email, pode também ser aberta em tablets e smartphones. Isto significa que não deve criar algo muito grande ou muito longo que não se adeque a diferentes dispositivos.

Na verdade, este é um fator que, na maior parte das plataformas, já está assegurado de forma a se adequar a diferentes ecrãs e ambientes. Esses softwares já apresentam soluções que facilmente se adaptam a diferentes tamanhos e contextos, de forma a que nunca a sua assinatura fique desfocada ou desalinhada.

Veja também:

Luísa Santos Luísa Santos

Licenciada em Ciências da Comunicação - Jornalismo, Mestre em Multimédia, cantora sem diploma nas horas livres. Trabalha atualmente em Marketing e Comunicação, é viciada em redes sociais e fervorosa adepta do desenrasque.