Publicidade:

Como fazer um cabaz de alimentos barato em 5 passos

Todos os meses enfrenta a tarefa de gastar menos no supermercado? Vamos dar-lhe algumas dicas para saber como fazer um cabaz de alimentos barato!

Como fazer um cabaz de alimentos barato em 5 passos
Aprenda todos os truques para poupar no seu cabaz alimentar

Hoje em dia há muita oferta de sítios para fazer compras alimentares. Isto é bom, porque existindo mais oferta, em algumas situações, os preços tornam-se mais competitivos. Mas a verdade é que a falta de tempo aliada a um, por vezes, excesso de informação, faz com que não saibamos bem onde ir comprar as coisas. Ou então vamos sempre ao mesmo sítio e acabamos por não nos aperceber de que há oportunidades melhores à nossa volta. Então, como fazer um cabaz de alimentos barato? Vamos tentar orientá-lo para que consiga tirar o melhor proveito das ofertas que tem ao seu dispor.

Como fazer um cabaz de alimentos barato de forma simples

Como fazer um cabaz de alimentos barato

1. Organização

Não nos cansamos de insistir na organização porque é, realmente, importante. Nada melhor do que fazer um planeamento semanal das suas refeições para saber exatamente o que precisa de comprar. Isto ajuda a evitar o desperdício, porque só vai comprar o que precisa.

Se tiver a última versão da Bimby já tem alguma vantagem, porque pode escolher diretamente as refeições na cookidoo. Para além da escolha das refeições para cada dia da semana, a Bimby cria automaticamente uma lista de compras.

Mas as listas de compras não são exclusivas da Bimby. Mesmo que não tenha a ajuda deste robot de cozinha na escolha das refeições, deve fazê-lo, assim como uma lista onde só deve incluir os ingredientes de que vai precisar para fazer esses pratos e que não tenha em casa.

Estes são os primeiros passos para perceber como fazer um cabaz de alimentos barato, porque depois de fazer uma lista deve separá-los por categorias.

2. Onde comprar o quê

Depois da organização feita e dos tipos de alimentos separados, deve pensar em que tipos de estabelecimentos deve comprar cada grupo de “matéria prima”.

A tendência é comprar tudo no supermercado, mas nem sempre compensa. É verdade que poupa algum tempo, mas se distribuir as compras pelos dias em que passe por cada superfície comercial, caso não consiga percorrer todas num único dia, vai ser mais fácil. E agora que tem uma lista também vai perder muito menos tempo nas compras.

Frutaria e mercearia

Há mais opções para além de supermercados e grandes superfícies. Por exemplo, a fruta é provavelmente melhor numa frutaria local ou mercearia, onde os produtos são mais naturais, saborosos e são capazes de durar mais tempo sem se deteriorarem.

Saber como fazer um cabaz de alimentos barato não passa apenas por comprar as coisas ao preço mais baixo, mas saber que eles têm a qualidade pretendida e, neste caso, que vão aguentar com qualidade até os utilizarmos. De nada serve pagar menos por uma peça de fruta se depois vai acabar no lixo, por se estragar antes de termos oportunidade de a comer.

Mercado

Se viver num meio mais pequeno também é possível que tenha perto de si um mercado, onde talvez consiga encontrar ovos caseiros. Estes ovos, para além de preços acessíveis, também costumam ser maiores do que aqueles que compramos nos supermercados. Por vezes até trazem duas gemas!

No mercado também encontrará outros produtos, como a fruta e legumes.

Granel

Se da sua lista fazem parte cereais, frutos secos e até arroz ou feijão, opte por comprar a granel. Assim, leva só o que precisa, que é das coisas mais importantes para saber como fazer um cabaz de alimentos barato.

Talho e peixaria

Alguns supermercados já têm talhos e peixarias com alguma qualidade, mas se tem estes espaços perto de casa, dê-lhes preferência. Geralmente, têm produtos frescos e de qualidade a bom preço. Mesmo quando têm refeições pré-feitas, como rolos de carne e espetadas, são frequentemente preparadas ao balcão, para que os clientes possam ver o processo, o que transmite confiança na qualidade dos produtos.

Cabazes biológicos

Para além da vantagem de serem biológicos, alguns destes cabazes têm preços bastante atrativos. Experimente e tire as suas próprias conclusões.

3. Comparar preços

Folhetos, newsletters, anúncios e até aplicações são formas que os estabelecimentos comerciais utilizam para nos fazer chegar informação dos seus preços e promoções. Esteja sempre atento a todas para conseguir identificar onde estão os melhores preços.

As aplicações que comparam preços de diversos supermercados são uma ótima ajuda, porque toda a informação está agregada e perde menos tempo. Alguns exemplos são o Kuanto Kusta Supermercados ou o Make it Cheap.

Ferramentas como este comparador da Deco Proteste também são uma boa ajuda, porque nos dizem, de acordo com o distrito e concelho onde nos encontramos, quais são os supermercados mais baratos.

4. Marcas brancas

Existem, certamente, exceções. Mas, de um modo geral, as marcas brancas apresentam bastante qualidade e compensam muito. Lembre-se que, por norma, em produtos de marca está a pagar mais desnecessariamente.

5. Comprar online

Comprar através da internet pode parecer um contrassenso quando falamos de como fazer um cabaz de alimentos baratos, mas a verdade é que, por vezes, os supermercados fazem promoções de entregas gratuitas ao domicílio, ou têm um preço a partir do qual a entrega é gratuita.

Naturalmente, aconselhamos a fazer compras online de produtos secos, como enlatados. Os frescos e perecíveis é sempre melhor comprar ao vivo e a cores!

Para resolver a questão do valor pago pela entrega, e dado o tipo de produtos que aqui irá adquirir, pode abrir uma exceção e comprar a mais. Ter umas latas extra de atum ou salsichas em casa dá sempre jeito, para além de que não se estragam. Assim, pode comprar excedentes para chegar ao valor mínimo e não pagar o transporte, e ainda fica prevenido por algum tempo.

Em supermercados como o GoodAfter não tem mesmo alternativa. Só pode comprar online. E se não quiser comprar grande quantidades para não pagar transporte, pode sempre ver com amigos, familiares ou colegas de trabalho se também têm interesse em comprar alguma coisa. Juntando as compras de mais pessoas é mais fácil atingir o valor que permite evitar o pagamento da entrega.

Veja também:

O E-Konomista disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento fiscal, jurídico ou financeiro e não é responsável pelos produtos apresentados. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral e abstrata, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada. Se quiser sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].