Publicidade:

Como incentivar filho a ler: 5 dicas úteis e divertidas

Quer saber como incentivar o filho a ler? Temos 5 conselhos úteis e simples que vai adorar colocar em prática desde já. Invista neste hábito.

Como incentivar filho a ler: 5 dicas úteis e divertidas
Faça da leitura uma verdadeira brincadeira

Quer descobrir como fazer os mais novos largarem os jogos do tablet e a TV? Procura ideias para fazer com que os miúdos agarrem num livro entre os momentos das brincadeiras? Temos uma mão cheia de dicas para saber como incentivar o filho a ler.

Não é novidade, mas não custa lembrar: a ciência já comprovou, de A a Z, que a leitura ajudar a desenvolver capacidades cognitivas, estimulando o cérebro e melhorando os resultados académicos, podendo até contribuir para a formação de uma sociedade mais igualitária. Por isso mesmo, estimular o gosto pela leitura é uma missão essencial a incluir na lista dos pais e dos educadores.

Não deixe que os mais novos tenham contacto com os livros apenas em sala de aula, ou que associem à leitura ao sentimento de obrigação. Professores afirmam, por exemplo, que alunos que têm o hábito de ler fora do horário escolar são mais produtivos e têm melhores resultados, compreensão dos conteúdos e capacidade crítica, em relação aos estudantes que não são estimulados desta forma. Para os educadores, estes alunos têm melhor argumentação, assumem os temas e as discussões com propriedade, sabem reivindicar e são capazes de intervir da melhor forma.

Mas, então, como podemos convencer as crianças a deixar de lado os smartphones e os jogos de consola? Como fazer com que achem piada a abrir um livro e descobrir uma nova história? Sabemos que ler é uma atividade cheia de diversão, mas que, ainda assim, incluir este hábito na rotina não é tão fácil quanto parece. Com a pressa no dia a dia, a agenda de compromissos, o cansaço do trabalho e os horários da rotina, pode mesmo ser complicado encontrar formas de abrir um livro para relaxar… Mas, temos uma boa notícia: pode e deve aproveitar as férias escolares para colocar em prática esse hábito tão saudável quanto cheio de prazer.

Para o ajudar, reunimos 5 conselhos essenciais para estimular a leitura nos mais novos. Tome nota e comece já a segui-los!

Como incentivar filho a ler em 5 dicas simples


como incentivar filho a ler

1. Tenha livros em casa

Não restam dúvidas: a primeira regra para incentivar o filho a ler é ter livros e mais livros em casa, à disposição dos mais novos. Se houver espaço para criar uma pequena biblioteca, melhor. Se não, a dica é criar este espaço de forma inteligente, aproveitando móveis que tenha em casa. Um baú ou uma estante são ótimos para o efeito e são soluções económicas e fáceis de implementar.

Se acha que o preço dos livros infantis não é convidativo para construir uma biblioteca para o seu filho, que tal pensar mais uma ou duas vezes sobre o assunto? Umas sapatilhas da moda, um vídeo jogo ou um gadget tendência não custam pouco e, ainda assim, muitas vezes faz esse tipo de gasto. Se quer criar um leitor em casa, lembre-se: educação é investimento.

Uma dica extra: que tal experimentar comprar livros em feiras? Além de encontrar ótimos descontos e ter a oportunidade de comprar em segunda mão, ainda pode encontrar exemplares de edições antigas que são um charme e que – até – os adultos da casa vão adorar folhear.

2. Deixe que os seus filhos tenham intimidade com os livros

Os livros não são intocáveis, ainda que possam parecer objetos quase sagrados para os amantes da leitura. Toda criança deve ter acesso aos livros da casa, para que façam parte da rotina e do dia a dia delas. Deixe que toquem, folheiem, levem para o quarto ou para o sítio das brincadeiras. Trate os livros como se fossem verdadeiros brinquedos.

incentivar filho a ler

3. Leia para o seu filho

Uma das regras de ouro para saber como incentivar o filho a ler é uma dica tão simples, mas que muitas vezes é colocada de lado na rotina do dia a dia. Os filhos são o nosso espelho e deixam-se guiar pelos nossos exemplos, por isso, leia para o seu filho. Além de fortalecer os laços entre pais e crianças, esta é uma forma incontornável de criar vínculos de afeto com os livros – e com a leitura.

Lembre-se: se quer saber como incentivar o filho a ler, não esqueça que o momento deve ser recheado de prazer e nunca uma obrigação. Crie uma rotina saudável para esses momentos, envolva doses de humor e não esqueça de incluir um fator lúdico à experiência. Maia vale ler um livro por semana com os mais novos com tempo e emoção, do que ler dois à pressa ou com pouca paciência.

4. Ler não envolve apenas os livros

Sim, a leitura pode e deve ir muito além dos livros. Estimule que a criança, já alfabetizada, leia os sinais de trânsito, as publicidades no supermercado, as receitas do dia a dia e até os rótulos dos alimentos. Tudo o que envolva letras e faça parte do universo dos mais novos é passível de leitura e vai estimular a curiosidade e o gostos pelas letras. Acredite: esses pequenos passos vão aguçar a vontade de aprender a ler.

5. Frequentem juntos livrarias

Nos tempos livres, troque uma das idas ao cinema por uma visita à livraria ou à biblioteca que mais gosta. Deixe que os miúdos brinquem enquanto praticam ou ouvem a leitura de um livro escolhido por eles. Assim, com momentos de prazer em família, vai associar a leitura à diversão – e todos saem a ganhar, afinal, vão passar bons momentos juntos, fortalecendo os laços e reafirmando o valor da leitura na formação do seu filho. Estas pequenas sensações vão, provavelmente, influenciar a relação com os livros durante toda a vida do seu filho.

Agora que já sabe como incentivar o filho a ler, já não há desculpas. Aproveite o próximo tempo livre para fazer uma leitura em família, ou desfrute de um dia de sol a caminhar pelas ruas da sua cidade, à procura de um novo livro para ter em casa.

Boas leituras!

Veja também:

Luana Freire Luana Freire

Estudou Jornalismo e Assessoria de Imprensa no Brasil, transferindo a paixão, bagagens e coração para o Porto, onde estudou Ciências da Comunicação na UP. Mãe, simpatizante do feminismo, devoradora de novidades, louca por viagens, boa música, boa conversa e boa comida. Mulher das letras, é adepta da escrita criativa e acredita que a palavra, com todas as suas máscaras e possibilidades, é infinita e capaz de mudar o mundo de quem a lê, ouve, toca, espalha e constrói.