Publicidade:

Sabe como lidar com pessoas manipuladoras? Estas 10 dicas vão ajudar

Ninguém gosta de ser manipulado e quando nos enganam sentimo-nos constrangidos, humilhados e depreciados. Saiba como lidar com pessoas manipuladoras.

Sabe como lidar com pessoas manipuladoras? Estas 10 dicas vão ajudar
Pessoas manipuladoras preocupam-se apenas com os seus interesses

As pessoas manipuladoras tendem a dominar a arte do engano. Podem mostrar-se sinceras e empáticas, mas muitas vezes é apenas uma fachada utilizada para atrair os outros e alcançar os seus objetivos. Saber como lidar com pessoas manipuladoras é importante! Aprenda a identificar as suas principais características!

A manipulação psicológica pode ser definida como o exercício de exercer influência indevida através de distorção mental e exploração emocional, com a intenção de adquirir poder, controlo, benefícios e privilégios à custa da vítima. A pessoa manipuladora tende a criar, de forma deliberada, um desequilíbrio de poder de forma a poder explorar os outros e atingir os seus objetivos pessoais.

7 características das pessoas manipuladoras


As pessoas manipuladoras não estão realmente interessadas no bem-estar e nas necessidades das outras pessoas, exceto se a preocupação aparente permitir que ganhem controlo sobre essas pessoas.

Sabe como lidar com pessoas manipuladoras?

Conhecer as principais características destas pessoas vai permitir que fique alerta e que consiga antecipar a próxima situação em que alguém o tente manipular. Para seu bem, e de forma a saber como lidar com pessoas manipuladoras, analise estas características:

1) Pessoas manipuladoras não se questionam a si mesmas e acham que o problema está sempre nos outros;

2) Acreditam que a forma como lidam com as situações é o único caminho possível para atingir as suas necessidades, e essa é a sua principal preocupação;

3) Para as pessoas manipuladoras todas as situações e todas as relações giram à sua volta e aquilo que os outros pensam, sentem e querem não é valorizado;

4) Não aceitam nem entendem os limites. São implacáveis na busca daquilo que pretendem e têm pouca ou nenhuma consideração pelos danos que essa demanda possa causar aos outros;

5) Uma pessoa manipuladora tende a evitar responsabilidades e a atribuir a culpa a outras pessoas ou a fatores externos;

6) Pessoas manipuladoras alimentam-se da sensibilidade e da conscienciosidade dos outros. Sabem que têm mais facilidade em enganar os outros quanto mais gentis, carinhosos e prestáveis forem. Podem até elogiar os outros pela sua bondade, quando apenas pretendem que essa bondade funcione a seu favor;

7) São mestres na arte de criar intriga, rivalidade e ciúme entre as pessoas ao seu redor. Incentivam e promovem a desarmonia.

Sabe como lidar com pessoas manipuladoras? Estas 10 dicas vão ajudar


Todos nós, em algum momento da nossa vida, nos deparamos com pessoas manipuladoras, seja no campo profissional ou no âmbito de uma relação amorosa. Nem sempre sabemos como lidar com pessoas manipuladoras mas estas dicas podem ajudar:

1) Aprenda a avaliar os outros por aquilo que fazem e não tanto por aquilo que dizem;

2) Reflita frequentemente sobre aquilo em que acredita, as suas crenças, ideais, valores e atitudes. Quando não estamos cientes e convictos daquilo em que acreditamos é mais fácil que outra pessoa nos manipule;

3) Conheça os seus direitos e reconheça quando alguém os tenta violar. Defenda-se a si e aos seus direitos;

4) Uma ótima forma de detetar uma pessoa manipuladora é observar como é que essa pessoa age em diferentes contextos e com diferentes pessoas. Pessoas manipuladoras tendem a adotar formas de estar extremadas e sempre com o objetivo de servir os seus interesses pessoais;

5) A tática da pessoa manipuladora passa por provocar e explorar as fraquezas dos outros, para que estes se sintam culpados e inadequados. Devemos questionar-nos, em relação às relações que mantemos, se estamos a ser respeitados, se nos sentimos bem na relação e se as expectativas e pedidos da outra pessoa são razoáveis;

6) É importante saber dizer “não” de forma diplomática, mas com firmeza. Permite manter a posição, ao mesmo tempo que não atinge a relação;

7) Em todas as suas relações crie limites claros e consistentes e garanta que são respeitados. Os limites e o respeito mútuo facilitam as relações interpessoais;

8) Não abdique do seu direito à opinião, a expressar aquilo que quer e aquilo de que precisa, e a ser sempre tratado com respeito;

9) Confie na sua capacidade de julgamento. Ninguém sabe o que é melhor para a nossa vida do que nós mesmos;

10) Lembre-se de que ninguém o pode manipular sem a sua permissão. Não confie vezes sem conta naquela pessoa que está constantemente a falhar-lhe e a fazer-lhe mal. Rodeie-se de pessoas íntegras e positivas.

Veja também:

Ana Graça Ana Graça

Mestre em Psicologia, pela Universidade do Minho, com a dissertação “A experiência de cuidar, estratégias de coping e autorrelato de saúde”. Especialização (Pós-Graduada) em Neuropsicologia Clínica, Intervenção Neuropsicológica e Neuropsicologia Geriátrica. Membro efetivo da Ordem dos Psicólogos Portugueses, com especialidade em Psicologia Clínica e da Saúde e Neuropsicologia. Além da Psicologia. é apaixonada por viagens, leitura, boa música, caminhadas ao ar livre e tudo o que traga mais felicidade!